close

URGENTE: Rima pede fim de contrato e Estado pode ficar sem UTI aérea

O motivo seria uma dívida do Governo de RO junto a empresa aérea que é responsável pelo serviço

RONDONIAOVIVO

25 de Junho de 2019 às 14:22

URGENTE: Rima pede fim de contrato e Estado pode ficar sem UTI aérea

FOTO: (Divulgação)

A empresa Rima Táxi aéreo protocolou pedido junto à Secretaria Estadual de Saúde para a  suspensão do contrato de serviço de UTI aérea, prestado pela empresa ao Governo de Rondônia.

 

A Rima afirma que está há 06 meses sem receber por serviços já prestados e não tem mais condições de manter o atendimento. A empresa transporta em média 30 pacientes por mês. A dívida do governo com a Rima estaria em torno de 03 milhões de reais. 

 

Uma fonte do governo informou que há 05 anos a Rima atende a Secretaria Estadual de Saúde e que nesse período já foram transportados mais de 1500 pacientes. A mesma fonte garante também que nunca foi registrado nenhum óbito durante o deslocamento de pacientes.

 

A reportagem não conseguiu contato com Gilberto Schefer, dono da Rima, para saber a razão de uma medida considerada tão extrema. Um funcionário, que pediu para não ser identificado, informou que a empresa já teria até feito empréstimo bancário para custear despesas que deveriam ter sido quitadas com os pagamentos do governo que estão atrasados.

 

A Secretaria Estadual de Saúde informou que ainda não foi comunicada oficialmente do pedido de suspensão do contrato e, através da assessoria de comunicação, afirmou que os pagamentos à Rima estão dentro dos prazos contratuais.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS