close

SEM VACINA: Falta de vacina antirrábica humana é problema mundial, diz prefeitura da capital

O conselho da Semusa é de que quem for mordido por um cachorro, por exemplo, lave o ferimento com sabão e observe o comportamento do animal

DA REDAÇÃO

24 de Abril de 2019 às 11:15

SEM VACINA: Falta de vacina antirrábica humana é problema mundial, diz prefeitura da capital

FOTO: (Divulgação)

A Prefeitura de Porto Velho se manifestou sobre o desabastecimento da vacina antirrábica humana que vem preocupando a comunidade nas últimas semanas, que não consegue encontrar o imunobiológico nos postos e policlínicas da cidade.

 

Segundo o Executivo Municipal, esse é um problema nacional, uma vez que existe uma insuficiência na fabricação do medicamento, fazendo com que o repasse das doses seja diminuída aos municípios.

 

Em Porto Velho o lote mensal é de 700 doses, porém no mês de março recebeu apenas 300, e todas já utilizadas pela população da capital rondoniense, que de acordo com dados do IBGE em 2018 soma o total de 519.531 habitantes.

 

“A previsão que o Ministério nos deu foi de que, até o dia 25 de abril, uma nova remesse chegue para abastecer as unidades de saúde. Devido a isso, uma triagem está sendo feita pelas equipes das unidades, para que aquelas pessoas que passaram por uma situação de risco sejam as primeiras a receber a vacina”, informou a gerente de imunização da Semusa, Elizeth Gomes, no comunicado oficial da prefeitura.

 

Enquanto isso as autoridades de saúde pública recomendam a quem for atacado por um animal, que lave bem o ferimento, registre o caso na Divisão de Controle de Zoonoses – DCZ,  para que o animal seja monitorado afim de saber se é um caso onde necessite a vacina antirrábica. A vacina para animais domésticos está disponível no DCZ, localizado na avenida Mamoré, 1120, no bairro Lagoinha, na capital.


 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS