close

PORTO VELHO: Da zona Norte à zona Sul, passando pela zona Leste

Confira o artigo, por Pedro Manhães

PEDRO MANHÃES

10 de Abril de 2019 às 11:06

PORTO VELHO: Da zona Norte à zona Sul, passando pela zona Leste

FOTO: (Divulgação)


Na semana passada, dois amigos me convidaram para dar uma volta em Porto Velho. Queriam me mostrar o tamanho da cidade, pouco verticalizada e, por consequência, muito esparramada. Algumas ruas tem doze, quinze quilômetros de extensão. É quase uma viagem.

 

Saímos do centro em direção à zona norte. Mas nem tudo são flores nos caminhos da vida. Depois de uma longa parada forçada por atolamento, conseguimos dar sequência ao passeio. Como atrasamos, resolvemos ir direto pra zona Leste.

 

Vi uma região enorme, com seu comércio se fortalecendo com o poder de consumo das famílias de trabalhadores e empreendedores que residem no entorno - e lojas de rede que vão chegando e consolidando seu lugar nessa região populosa. 

 

Claro que não pude deixar de observar o tamanho das básicas necessidades de parte daquela região - que só o poder público pode resolver. 

 

É um grande desafio, a começar pelo saneamento básico. Uma obra que fica escondida debaixo da terra, mas garante saúde pra quem vive em cima.

 

Na volta da zona Leste tomamos uma cerveja num bar. O assunto dentro do carro e na mesa do bar era o mesmo: como a zona Leste precisa de atenção e como Porto Velho é grande.

 

De volta pra casa, passamos, no início da noite por uma avenida chamada Jatuarana, no lado Sul da cidade, congestionada no horário de rush e iluminada por seus letreiros de todas as cores, formatos e matizes. 

 

Eu já conhecia a Jatuarana de dia. De noite ela é bem diferente. Parece rua de filme. É simplesmente singular.

 


Pedro Manhães, 51, jornalista por vocação e homem de comunicação por circunstâncias da vida. Foi editor de jornais e revistas no interior paulista durante 25 anos.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS