close
logorovivo2

CHEIA: Madeira atinge 17,28 m desabrigando famílias e prejudica tráfego nas BRs

Previsão do Sistema de Alerta Hidrológico da Bacia do Rio Madeira – SAH, afirma de que o rio pode chegar até 17,40 metros nas próximas horas

DA REDAÇÃO

8 de Março de 2019 às 09:22

CHEIA: Madeira atinge 17,28 m desabrigando famílias e prejudica tráfego nas BRs

FOTO: (Divulgação)

O momento de cheia do rio Madeira, que está acima de sua cota de transbordamento de 17 metros há vários dias, já é um transtorno real para centenas de famílias na cidade de Porto Velho, capital de Rondônia.

 

Dados repassados pela Marinha do Brasil apontam que o rio amanheceu nesta sexta-feira (8) com o seu nível marcado em 17,28 metros. Porém, uma previsão do Sistema de Alerta Hidrológico da Bacia do Rio Madeira – SAH, afirma de que o rio pode chegar até 17,40 metros nas próximas 24 horas.

 

Muitas residências e estabelecimentos comerciais localizados na região da Baixa da União, Triângulo, Nacional, entre outras localidades próximas ao rio já estão totalmente interditadas pela Defesa Civil.

 

As famílias estão sendo levadas para barracas da Defesa Civil montadas dentro de uma quadra de esportes localizada na zona Leste da cidade. No local é realizado o acompanhamento das condições de saúde desses atingidos pela cheia.

 

No Centro de Porto Velho, na avenida Rogério Weber, em frente ao Tribunal Regional Eleitoral, foi interditada após um canal afluente do rio tomar a pista e deixar os carros submersos quase pela metade. Um trecho da avenida Presidente Dutra está acessível apenas para o trânsito de pequenas embarcações.

 

Na região do bairro Nacional, diversas localidades rurais estão isoladas em decorrência da inundação em pontos da pista que dá o acesso da comunidade ao restante da cidade. A situação é a mesma nos distritos ribeirinhos.

 

Duas rodovias federais foram afetadas com a enchente, a BR-420 e a BR-319 , a primeira teve seu tráfego interditado em decorrência da subida do rio no acesso à ponte que liga a estrada, já a segunda, chegou a ser bloqueada pela própria comunidade que exigia a ação do poder público em um trecho da pista tomado pela água. Em ambos os casos o DNIT interviu e as pistas seguem livre.

 

Outra rodovia federal que também pode ser afetada pela cheia é a BR-364, que corta o lago da usina de Jirau, a pista já foi elevada em uma recente obra promovida na área, que vem sendo monitorada constantemente, já que esse é o único acesso via terrestre que liga o estado do Acre ao restante do país.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS