close

Seminário sobre cacauicultura reúne produtores da região do Vale do Jamari

Quatro palestras foram ministradas no decorrer da manhã, três delas pela CEPLAC e uma pela Vigilância Sanitária.

ASSESSORIA

30 de Março de 2017 às 15:09

Seminário sobre cacauicultura reúne produtores da região do Vale do Jamari

FOTO: (Divulgação)

Para comemorar o dia Nacional do Cacau, 26 de março, a Prefeitura de Ariquemes, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Indústria e Comércio (SEMAIC) promoveu nesta quinta feira (30) um seminário com tema voltado para as lavouras de produção de cacau. O evento que contou com a parceria da CEPLAC e EMATER, reuniu cerca de duzentas pessoas.

Quatro palestras foram ministradas no decorrer da manhã, três delas pela CEPLAC e uma pela Vigilância Sanitária. A primeira apresentação abordou o manejo de implantação e condução da lavoura cacaueira. Logo após foram apresentadas as características e importância do cacau clonal e os aspectos econômicos e comerciais. A vigilância da epizootia e enfrentamento do Aesdes Aegypti também foi tema do seminário. Ao fim, um debate para o esclarecimento de duvidas foi aberto para a participação de todos.

De acordo com o Engenheiro Agrônomo da SEMAIC Júlio César de Lima, o evento teve por objetivo de fomentar a produção de cacau na região. “Nós queremos resgatar e fortalecer a cacauicultura na região, atualizar os produtores quanto às novidades tecnológicas. Outros eventos voltados para o assunto vão ser feitos no decorrer do ano.” Enfatizou o organizador do evento.

De acordo com os dados da Comissão Executiva de Planejamento da Lavoura Cacaueira (CEPLAC), hoje o quilo do cacau custa em média R$ 7,50 já a saca sai á R$ 500,00. Para o Superintendente da CEPLAC Cassildo Viana, esse tipo de lavoura é uma das mais rentáveis do país e a expectativa é que a produção volte a crescer na Região do Vale do Jamari por meio do cacau Clonal, uma espécie de planta geneticamente modificada por enxertia que começa a produzir mais cedo e em maior quantidade. “Ariquemes tem 3 mil hectares de cacau pronta para começar a produzir. Nós temos área e condições climáticas propicias para isso, basta mais investimento para auxiliar os pequenos produtores”. Disse o superintendente.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS