close

Veja apps para defesa em caso de violência contra mulher

Veja apps para defesa em caso de violência contra mulher

NOTICIAS AO MINUTO

25 de Novembro de 2016 às 11:43

Veja apps para defesa em caso de violência contra mulher

FOTO: (Divulgação)

As tecnologias digitais, como principais meio de acesso à informação, tem sido um dos principais aliados na luta ao combate à violência contra a mulher.

Os aplicativos com chamadas rápidas para apoio, informação jurídica, dicas úteis para vítimas de violência, abuso, maus-tratos e perseguição são maneiras de ajudar as vítimas a se protegerem.

No Dia Internacional da Violência contra a Mulher, confira os principais aplicativos disponíveis: Itália: "Secur Woman" - Com custo de 2,99 euros por mês, o app oferece uma espécie de guarda-costas virtual. Em uma situação perigosa, basta enviar um clique para o celular enviar um relatório para o centro de operações, que vai tentar entrar em contato com a vítima. Na ausência de comunicação, a polícia é acionada.

"Stalking Buster" - Permite realizar chamadas e enviar mensagens de texto para pedir socorro. Ao apertar o botão "112 SOS", a emergência recebe um sms automático com a localização da vítima.

"Shaw" - Este app tem dupla função: além de fazer ligações para os serviços de emergência, ele fornece informações jurídicas às mulheres violentadas e perseguidas e uma lista de locais contra a violência.

"Where Are U?" - Criado pela agência regional de emergência (AREU) da Lombardia, o app permite que seja feita uma ligação para a central "112", que vai receber a localização da vítima.

Brasil: "Clique 180" - Este app permite que a vítima faça uma denúncia em casos de agressão, além de disponibilizar informações jurídicas e dicas de como agir durante a violência.

"Minha voz" - Serve para mapear os serviços públicos disponíveis para vítimas de violência do sexo feminino e conta com espaços para depoimentos e incentivo a denúncias.

"PLP 2.0" - Tem o objetivo de facilitar o pedido de socorro por estar conectado a uma rede de cinco contatos escolhidos pela usuária e a entidades públicas e privadas.

"SOS Mulher" - Quando acionado, o aplicativo manda um sinal para o Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), que envia uma viatura para verificar a situação. No estado da Paraiba, o aplicativo 'S.O.S Mulher' se soma aos atendimentos psicossocial, acompanhamento jurídico e casa abrigo.

"Lei Maria da Penha" - O aplicativo de mesmo nome da lei permite acesso aos artigos e direitos que protegem as mulheres contra violência doméstica e sexual. (ANSA)

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS