close
logorovivo2

Ação entre PC e PM resulta na prisão de homicida confessa

Ação entre PC e PM resulta na prisão de homicida confessa

DA REDAÇÃO

16 de Novembro de 2016 às 09:48

Ação entre PC e PM resulta na prisão de homicida confessa

FOTO: (Divulgação)

Uma ação conjunta entre a Polícia Civil e Polícia Militar, sob o comando do Delegado Titular da 2ª DP, Cristiano Mattos, durante este feriado, culminou na prisão da jovem Cleidiane A. M., de 19 anos, que confessou ter assassinado seu companheiro, José Roberto Martins, na madrugada de quinta-feira, dia 10, porém, a Polícia só encontrou o corpo na manhã de sábado, dia 12.

A PRISÃO E TENTATIVA DE FUGA PARA OUTRA CIDADE

Logo de manhã, o SEVIC da 2ª DP, recebeu uma denúncia anônima dando conta que a suposta homicida estava hospedada em um hotel nos fundos do terminal rodoviário, no 1º Distrito de Ji-Paraná, e que ela pretendia fugir para a cidade de Alta Floresta, ainda hoje.

Prontamente, os Policiais Civis do Sevic, com apoio da Polícia Militar, foram até ao local e encontrou a suspeita sentada na frente do hotel. Com ela, os policiais encontraram uma pequena quantidade de Cocaína.

Logo que foi abordada, Cleidiane confessou o homicídio e entregou o restante da droga que havia subtraído da casa. Segundo ela, só levou a droga para vender, pois precisava de dinheiro para fugir. Dentro da sua bolsa de viagem, também foi encontrado três munições intactas de calibre 38.

Em seguida, Cleidiane levou os policiais até o local onde escondeu a arma, sendo um revólver calibre 38. Ele estava com três munições intactas e duas deflagradas.

MOTIVO

Durante o depoimento, Cleidiane falou que apanhava constantemente de seu marido e na tarde daquela quinta-feira, decidiu mata-lo. Segundo ela, aguardou até a madrugada e durante uma discussão, pegou a arma e atirou no peito de Roberto. “Ele ainda correu para fora e tentou pedir ajuda para um vizinho, mas ninguém conseguiu ouvir, pois ele falava muito baixo. Depois ele voltou para dentro de casa e ficou caído no chão da cozinha, agonizando. Logo que percebi que ele havia morrido, cobri o corpo com um cobertor e amarrei seus pés com medo dele ressuscitar e me matar”, narrou friamente a homicida.

Cleidiane também admitiu que premeditou o crime, chegando a testar a arma por volta das 16 horas, realizando um disparo no chão.

A Polícia ainda não encerrou o caso e trabalha na hipótese de envolvimento de mais pessoas no crime. As circunstâncias de como ocorreu a dinâmica do homicídio também está sendo apurado. “Os trabalhos não acabam por aqui, muito pelo contrário, está apenas começando”, finalizou a Chefe do SEVIC APC Bel.

REVÓLVER JÁ FOI USADO EM OUTRO HOMICÍDIO

De acordo com as investigações, esta mesma arma, também foi usada em outro homicídio, ocorrido no meio do ano, onde um usuário de drogas foi morto a tiros e seu corpo foi desovado no Rio Machado.

Notícia publicada em 02/07/2016 - 21:11:10 Corpo de homem sem identificação é encontrado boiando no rio Machado, em Ji-Paraná

Um ex-presídiário, identificado como Renato F. S., está preso desde Agosto, acusado de ter matado a vítima por causa de uma dívida de drogas. Segundo as investigações, Renato alugou a arma de Roberto para cometer o crime, fato este, confirmado pela Cleidiane durante uma entrevista à imprensa local.

Agora, a arma apreendida passará por exames de balística para provar que a arma foi realmente usada no homicídio ocorrido em Julho deste ano.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS