close
logorovivo2

Consórcio construtor da usina hidrelétrica de Santo Antônio começa a demitir trabalhadores

O consórcio explica que no último dia 23 de agosto recebeu uma carta da Santo Antônio Energia (SAE), a concessionária donos do empreendimento, na qual informava que não didispunha de recursos para pagar o custo das obras da usina.

DA REDAÇÃO

2 de Setembro de 2014 às 11:35

Consórcio construtor da usina hidrelétrica de Santo Antônio começa a demitir trabalhadores

FOTO: (Divulgação)

O Consórcio Construtor Santo Antonio (CCSA)da usina hidrelétrica de Santo Antônio, no rio madeira em Rondônia, começou nesta segunda-feira, 01/09, a demitir os trabalhadores que atuam no canteiro de obras.

De acordo com as empresas que integram o consórcio, cem operários foram dispensados nesta segunda-feira. Cerca de nove mil operários trabalham na obra atualmente. O CCSA em nota reiterou que os direitos dos trabalhadores serão respeitados.

O consórcio explica que no último dia 23 de agosto recebeu uma carta da Santo Antônio Energia (SAE), a concessionária donos do empreendimento, na qual informava que não didispunha de recursos para pagar o custo das obras da usina.

Segundo o consórcio, não o foi a primeira vez que a concessionária deixou de honrar seus compromissos com a obra. Por isso o consórcio afirma que decidiu dar rinício ao processo de desmobilização " com a consequente paralisação das atividades da obra e da fabricação dos equipamentos eletromecânicos, até que seja regularizada a situação".

A concessionária Santo Antõnio Energia explicou que a paralisação da obra decorre de sua notificação ao Consórcio Construtor "da iminência da falta de recursos para pagar os compromissos e medições.

Isto tudo, em função da suspensão das liminares obtidas pela Santo Antônio Energia no Superior Tribunal de justiça ( STJ), referentes ao Fator de Indisponibilidade das turbinas, e também à “excludente de responsabilidade”.

O CCSA tem como sócios as empreiteiras a Odebrecht e a Andrade Gutierrez, além das empresas Alstom, Bardella, Voith Siemens, Andritz e Areva, que fornecem equipamentos para a usina. As duas empreiteiras são também sócias da Santo Antônio Energia, a concessionária que vai explorar a usina pelos próximos 30 anos.

Em nota o CCSA destacou também que vem desempenhando seus trabalhos com antecipação ao cronograma previsto pelo Contrato, permitindo que a hidrelétrica Santo Antonio já tenha 31 Unidades Geradoras em operação comercial. A 32 Unidade Geradora já está integrada ao Sistema Interligado nacional (SIN).

A Santo Antônio Energia é uma sociedade formada por várias empresas, entre as quais a Odebrecht Energia (18,6%) e a SAAG Investimentos, cujo principal acionista é a Andrade Gutierrez (12,4%). Também integram o grupo Furnas (39%), fundo Caixa FIP Amazônia Energia (20%) e Cemig (10%).

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS