close
logorovivo2

CHEIA – Nível do rio Madeira chega a 19m11m e desabrigados devem ser transferidos para barracas

A cheia história do rio Madeira que já atingiu Porto Velho, distritos e o município de Guajará Mirim atingiu hoje em aferição feita pela Agência Nacional de Águas (ANA) no horário de 08h15 a cota de 19,11m, sendo que duas horas antes tinha atingido 19,12m

DA REDAÇÃO

15 de Março de 2014 às 10:51

CHEIA – Nível do rio Madeira chega a 19m11m e desabrigados devem ser transferidos para barracas

FOTO: (Divulgação)

A cheia história do rio Madeira que já atingiu Porto Velho, distritos e o município de Guajará Mirim atingiu hoje em aferição feita pela Agência Nacional de Águas (ANA) no horário de 08h15 a cota de 19,11m, sendo que duas horas antes tinha atingido 19,12m.

O resultado de caos nas áreas atingidas continua mobilizando Defesa Civil do Município, Corpo de Bombeiros e delegacia fluvial, além de voluntários, com número de desabrigados aumentando e o necessário resgate de famílias atingidas na Capital, além dos distritos ao longo da BR 364, como Jacy-Paraná, Mutum, Extrema, Abunã e outras localidades em estado crítico atingidas no baixo e médio Madeira, como São Carlos e Calama.

De acordo com informações atualizadas ontem a noite pela Defesa Civil, atualmente são 2.500 famílias atingidas, tanto na capital quanto distritos e que estão desabrigadas, sendo que desse número 203 famílias são moradores dos distritos da Jacy-Paraná, Abunã, Fortaleza do Abunã. Provavelmente, de acordo com a prefeitura, são mais de 12 mil pessoas morando em abrigos ou em casa de parentes. As escolas na capital também estão servido de abrigo para a maioria dessas pessoas que estão fora de suas casas, são 11 escolas cedidas, de acordo com informação da Secretaria de Educação do Estado, algumas inclusive com suas atividades parcialmente funcionando.

É previsto pela Defesa Civil que, no entanto, deverá ocorrer a transferência dos desabrigados para o Parque de Exposição dos Tanques, onde estão sendo montadas 500 barracas para atender a demanda que lotam escolas públicas, igrejas e ginásios em Porto Velho.  Com a ajuda da verba de custo do Governo Federal deve-se montar toda uma estrutura logística capaz de atender a todos os desabrigados, com prestação de serviço na área social, além médico-hospitalar. Essa transferência está prevista para ocorrer dentro de 10 dias.

ABUNÃ EM ESTADO CRÍTICO

Ainda em relação aos distritos, em Abunã, é uma das localidades em estado mais críticos, praticamente isolada da BR 364, são cerca de 120 famílias que já foram retiradas e alojadas em abrigos provisórios feitos em escolas, igrejas e qualquer espaço seco e com estrutura adequada para atender as necessidades básicas dessas pessoas.  Um acampamento foi montado provisoriamente em uma área localizada a 30 quilômetros da sede do distrito, onde estão algumas famílias. O distrito tem uma população estimada de 4 mil pessoas.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS