close
logorovivo2

CRIANDO JUÍZO - Prefeitura de Porto Velho devolve obras dos viadutos ao DNIT

A falta de interesse e transparência do órgão em tratar do assunto, fez com que o prefeito, na última terça-feira, 23, encaminhasse documento oficializando o distrato convênio e a desistência do município de continuar tocando a obra.

DA REDAÇÃO

25 de Julho de 2013 às 12:26

CRIANDO JUÍZO - Prefeitura de Porto Velho devolve obras dos viadutos ao DNIT

FOTO: (Divulgação)

Em coletiva à imprensa na manhã desta quinta-feira, 25, o prefeito de Porto Velho, Mauro Nazif, anunciou que o município devolveu ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT) a obra dos viadutos, que desde 2008 estava sob a responsabilidade da prefeitura, por meio de convênio.

A falta de interesse e transparência do órgão em tratar do assunto, fez com que o prefeito, na última terça-feira, 23, encaminhasse documento oficializando o distrato convênio e a desistência do município de continuar tocando a obra. “Desde de fevereiro vínhamos negociando com o DNIT a retomada da obra. Na primeira reunião, diante dos senadores, deputados, vereadores de Porto Velho, a direção do DNIT nacional assegurou que a obra permaneceria com a prefeitura, mas passados cinco meses nenhuma atitude concreta foi tomada pelo DNIT”, desabafou o prefeito.

Mauro Nazif lembrou que todas as exigências feitas pelo departamento foram cumpridas pela prefeitura, mas o mesmo não se deu em relação ao DNIT, como foi o caso do remanescente da obra, documento necessário para a prefeitura tivesse conhecimento do que foi feito para poder elaborar uma nova licitação. O prefeito revelou que o remanescente enviado foi o de 2011. “Já estamos em 2012 e no ano passado muita coisa foi feito. Então esse documento que nos encaminharam estava defasado não é o retrato real da obra hoje”, lembrou.

Mauro Nazif lembrou que em junho retornou à Brasília, para tratar do assunto, e no mesmo tempo que lhe era assegurada a permanência da prefeitura na obra, ele era surpreendido com uma notícia na imprensa dando conta que a obra da Rua Beira era repassado para o Governo do Estado.

Para o prefeito, essa iniciativa unilateral foi invasão de convênio. “Não tenho nada contra repassarem a Rua da Beira para o Estado. Para mim não interessa quem vai fazer essa obra, interessa que ela seja feita. Mas o convênio era da prefeitura, e em momento algum a prefeitura foi ouvida ou sequer comunicada sobre o assunto”, reclamou.

Tomar a obra para si, de acordo com o prefeito Mauro Nazif, era o desejo do DNIT local que todas as vezes que se manifestou sobre o assunto sempre afirmou que a obra era para ser tocada pelo próprio DNIT. “Então, diante de todos esses fatos, decididos romper o contrato e devolver a obra para o DNIT”, enfatizou o prefeito.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS