close
logorovivo2

Sindsbor esclarece situação atual da busca por direitos indenizatórios e aumento de salário

Sindsbor esclarece situação atual da busca por direitos indenizatórios e aumento de salário

DA REDAÇÃO

15 de Julho de 2013 às 10:19

Sindsbor esclarece situação atual da busca por direitos indenizatórios e aumento de salário

FOTO: (Divulgação)

Milhares de soldados da borracha, filhos e viúvas compareceram em uma reunião realizada pelo  Sindicato dos Soldados da Borracha e Seringueiros do estado de Rondônia (Sindsbor) na manhã desta quinta-feira(11) em  Cruzeiro do Sul(AC).  A reunião estava marcada para acontecer na Câmara Municipal de Vereadores, mas como o número de participantes superou as expectativas o evento foi transferido para a Igreja Assembléia de Deus.

Nós esperamos receber nossos direitos, meu marido tem 82 anos, ele sofreu muito naquela época, perdeu até mesmo parte da visão, as pernas dele são cheias de marcas daquela época. Nós merecemos receber a indenização e ter esse aumento do salário, precisamos” falou Osmelina da Silva, esposa do soldado da borracha Saturnino Neves.

Os soldados da borracha  lutam na justiça pela conquista dos mesmos direitos dos ex-combatentes da Segunda Guerra Mundial, além de buscarem uma indenização dos governos do Brasil e dos Estados Unidos por conta da violação dos direitos humanos sofridos nos seringais da Amazônia na década de 1940.

“O grande desafio do parlamento municipal é fazer valer a justiça, a verdade, esses senhores que tanto trabalharam e ajudaram a região Norte merecem ser defendidos por todas as autoridades do país”, relatou o presidente da câmara de vereadores Romário Tavares.

A indenização individual que a categoria busca equivale ao valor de R$700 mil, além do aumento salarial de R$1.356,00 para R$4.500,00. Atualmente 13.500 pessoas esperam pelo benefícios nos estados do Acre, Amazonas, Pará e Rondônia.

Durante a reunião o presidente do  Sindsbor, George Telles Menezes, explicou para a categoria que realizou no mês de março uma audiência pública com o juizado da corte especial nos Estados Unidos, na ocasião foi entregue um dossiê completo sobre a história vivida pelos soldados da borracha e seringueiros na Amazônia.

A situação hoje está ótima, isso é uma questão de honra, o Sindicato juntamente com parlamentares da região Norte se uniram em busca de resolver esse problema, não podemos mais esperar, esses homens estão morrendo, hoje tem vivo aproximadamente 7.500 soldados da borracha, chega de enganação ao soldado da borracha”, mencionou o presidente do Sindicato.

No Brasil o sindicato pede que os deputados se unam em busca de resolver os problemas da classe. A Proposta de Emenda Constitucional 556/2002, que reivindica aos Soldados da Borracha os mesmos direitos concedidos aos ex-combatentes de guerra, já foi aprovada no Senado, e agora está tramitando na Câmara dos Deputados. Os seringueiros esperam a concessão do direito de aposentadoria e pensão especial.

A ação judicial que reivindica a indenização corre na Justiça Federal e os soldados da borracha apelaram para a Corte de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA), que pressiona o governo brasileiro para o pagamento da indenização. O valor total pedido na ação, R$ 794 milhões, corresponde, segundo o sindicato, a uma estimativa inicial desta mesma compensação aplicada desde 1942.

HISTÓRIA

Mais de 60 mil trabalhadores foram enviados aos seringais da floresta amazônica no período da Segunda Guerra Mundial, sendo que 80% deles eram oriundos do Nordeste. Desses trabalhadores, cerca de 25 mil morreram logo nos dois primeiros anos de serviço, vítimas das doenças tropicais (malária, febre amarela), dos ataques de animais, das péssimas condições de vida e assassinados pelos seringalistas.

 

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS