close
logorovivo2

PAINEL POLÍTICO - Empresa teria comprado lampadas chinesas a R$ 28 e vendido para a EMDUR a R$ 138 - Por Alan Alex

O superfaturamento teria ocorrido na gestão do ex-presidente da empresa, o ex-vereador Mário Sérgio, nomeado pelo então prefeito Roberto Sobrinho.

DA REDAÇÃO

7 de Fevereiro de 2013 às 16:42

PAINEL POLÍTICO - Empresa teria comprado lampadas chinesas a R$ 28 e vendido para a EMDUR a R$ 138 - Por Alan Alex

FOTO: (Divulgação)

Folia

 

Nesta quinta-feira, com o desfile do bloco Galo da Meia Noite começa o carnaval 2013. Nos próximos dias a “alegria” toma conta dos brasileiros. Será quase uma semana de bebedeiras, acidentes, mortes violentas, gravidez indesejadas e precoces e tristeza, para alguns por um curto período, para outros pode ser para sempre, caso venham a perder algum ente querido. É lamentável essa imagem de fantasia que se repete anualmente e pior ainda, essa é a imagem que vendemos ao exterior. O Brasil é o país da bunda, do carnaval e do sexo fácil.

 

Turismo

 

Em viagem a outros países, é possível perceber a diferença na forma como os turistas se comportam. De maneira geral, eles passeiam por museus, conhecem as manifestações culturais e gastronômicas. Porém, os que vem para o Brasil, um país caro, segundo eles, a maioria vem em busca de “carnaval e folia”, entenda “sexo fácil e caipirinhas”. Os turistas vão embora e nós temos que pagar a conta, que fica mais cara a cada ano.

 

Setor privado

 

Quem tem uma empresa no Brasil sabe o quanto é caro ficar parado todo começo de ano, porque por aqui se criou a cultura de que “o ano só começa depois do carnaval”. Mas isso não é real, os bancos e os credores, não seguem essa máxima. O excesso de feriados no Brasil é verdadeiramente absurdo, sem contar os encargos tributários que sobrecarregam de forma covarde as empresas. Aliado a isso, temos uma justiça do trabalho extremamente paternalista que trata a classe empresarial como vilã, partindo do princípio que “quem é empresário é picareta”.

 

Realidade

 

O Brasil precisa deixar de ser tão festivo e passe a ser mais produtivo. Somos um país rico, mas com uma população pobre e um abismo social imenso. O Estado Brasileiro precisa parar de ser tão paternalista, é preciso acabar com essa quantidade absurda de “bolsa pra isso, bolsa praquilo”. Somos um país de faz de conta, principalmente na educação. Governantes fingem que investem, os alunos fingem que aprendem e os professores fingem que aquele pagamento no fim do mês, é salário.

 

Corrupção

 

Mas o alto custo de vida no Brasil tem uma explicação, é preciso bancar as despesas com a corrupção, com uma máquina estatal pesada e instituições escandalosamente caras, como o Congresso Nacional. Se os congressistas abrissem mão pelo menos das contas de telefone e auxílio-moradia, teríamos uma economia monstruosa anualmente e esse dinheiro poderia ser revertido para investimentos em educação. É só com educação que um povo melhora sua condição. Isso é comprovado por países como o Japão, Suíça, Holanda, Estados Unidos e dezenas de outros.

 

Ressaca

 

De qualquer forma, só nos resta esperar o fim das “folias de Momo” e termos que conviver com o resultado. Vamos torcer para que a ressaca do carnaval não dure o ano inteiro. E principalmente, que não tenhamos que pagar a conta da bebedeira alheia.

 

O iluminado

 

O Ministério Público ainda investiga os rolos da EMDUR que teriam sido cometidos durante a gestão Mário Sérgio/Roberto Sobrinho. Muita coisa deve surgir nas próximas semanas, entre elas a compra de 7 mil lâmpadas. A empresa responsável pelo negócio teria adquirido produtos de origem asiática ao custo de R$ 28 a unidade e teria repassado para a EMDUR a R$ 138 cada uma. Resta saber como foi feita essa mágica e principalmente, onde foi parar a diferença dessa venda, já que houve um superfaturamento de R$ 110. Pode isso Arnaldo?!

 

Rolos

 

Uma denúncia grave contra a empresa de publicidade Multimídia, responsável pelas campanhas do DETRAN está sendo apurada pelo Ministério Público de Rondônia. A empresa teria desviado pouco mais de R$ 1,7 milhão pagando empresas do proprietário da Multimídia e outras que já deixaram de atuar há tempos, como o extinto jornal Folha de Rondônia. Além disso, a agência estaria dando calotes em outras, que prestaram serviços mas não receberam.

 

O caso

 

Já vinha sendo investigado pelo Ministério Público, através de denúncia feita pelo jornalista Paulo Andreoli (Rondoniaovivo). A direção do Detran está avaliando o cancelamento do contrato com a empresa, que é de Ariquemes.

 

Polêmica pela frente

 

As três maiores associações da magistratura brasileira reagiram nesta quarta-feira, 6, à proposta do Conselho Nacional de Justiça de proibir os patrocínios privados a encontros, seminários e congressos de juízes. Em nota conjunta, a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e a Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) afirmaram ser “inadmissível” que sejam lançadas dúvidas sobre a idoneidade da magistratura brasileira. As entidades compararam o patrocínio, por empresas privadas, de congressos de juízes realizados em resorts de luxo à compra de espaço publicitário em veículos de comunicação. Apresentada pelo corregedor nacional de Justiça, Francisco Falcão, a proposta de regulamentar os eventos de juízes já recebeu o aval de outros cinco integrantes do CNJ, órgão que tem 15 integrantes. A votação foi interrompida por pedidos de vista e deverá ser retomada no dia 19. Durante a votação da proposta de resolução, Falcão lembrou a recente distribuição de brindes doados por empresas numa festa de magistrados paulistas em dezembro passado. "É uma verdadeira vergonha esse evento de São Paulo, que deve ser repelido e reprimido com todo o rigor que a lei determina. Magistrado não pode receber carro, cortesia de passagem de avião, cortesia de cruzeiro em transatlântico. Magistrado tem de viver com o salário e patrocinar do próprio bolso suas viagens e suas despesas pessoais e de seus familiares", disse. As informações são do jornal Estadão de São Paulo.

 

É claro

 

Que essa história ainda vai dar muito pano para manga, e não deverá ser definida em curto prazo. O CNJ tem lá sua parcela de razão, assim com as associações de magistrados. Mas há que se levar em consideração que essa prática não é muito republicana. Até para evitar qualquer tipo de comentário leviano, melhor seria encerrar esse assunto desautorizando mesmo os patrocínios.

 

Prosa

 

Na noite da última quarta-feira, conversavam animadamente na cervejaria Laus Special Beer o ex-deputado estadual e ex-prefeito de Guajará Mirim Dedé de Melo e Ruy Motta, ex-superintendente do Trabalho em Rondônia e membro da executiva do PDT. Também na mesa Rodrigo Nogueira, que disputou a prefeitura de Guajará nas últimas eleições. Dedé e Ruy fizeram as pazes após anos de divergências políticas. Também por lá o cientista político João Paulo Saraiva, relembrando os tempos de faculdade com Diego Vasconcelos.

 

No Acre

 

Altino Machado, uma das fontes mais respeitadas do jornalismo amazônico, vem revelando através de notícias em seu blog, os detalhes da “Operação Delivery” que desbaratou uma rede de prostituição naquele Estado, envolvendo empresários, cafetões e algumas personalidades da mídia daquele Estado. A coisa é séria e vale a pena conferir. Seria cômico, não fosse trágica, a história de uma personagem identificada como “senhora Delivery”, uma prostituta de 22 anos que revelou em detalhes, como funcionava o esquema. Vale a pena a leitura.

 

Por aqui

 

Aconteceu na última quarta-feira, 06, a audiência de instrução com o réu Alexsandro Mendes Castelo Branco, que matou com um tiro no pescoço sua ex-namorada, Raíssa Lopes, de 15 anos em setembro do ano passado no meio da rua, em Porto Velho. A defesa de Alexsandro indicou uma testemunha que deverá ser ouvida em 1º de março. O caso está sendo julgado na 1ª Vara do Tribunal do Júri.

 

Insolúvel

 

A polícia ainda não desvendou o brutal assassinato da jovem Naiara Karine da Costa Freitas, de 18 anos, morta com 22 facadas em janeiro deste ano. Seu corpo foi encontrado em um sítio na Estrada da Penal próximo ao presídio Urso Branco. As autoridades não se manifestaram sobre o ocorrido, tampouco se tem alguma novidade sobre o caso.

 

Fale conosco

 

Contatos com a coluna podem ser feitos pelos telefones (69) 3225-9979 / 9209-0887, ou ainda pelo e-mail alan.alex@gmail.com. No Facebook/painel.politico, no Twitter/painelpolitico ou ainda no www.painelpolitico.com. Caso queira entregar denúncias ou documentos, favor encaminhar para Avenida Abunã, 1345, Olaria, Porto Velho – RO aos cuidados de Alan Alex.

 

Vinho tinto e chá verde contra o mal de Alzheimer

 

Substâncias químicas naturais encontradas no chá verde e no vinho tinto são capazes de quebrar efeito de proteína causadora do mal de Alzheimer, de acordo com testes de laboratório feitos na Universidade de Leeds, no Reino Unido. Os autores da pesquisa explicam que a doença capaz de degenerar o cérebro começa quando os neurônios são intoxicados por uma proteína produzida pelo próprio corpo, a beta-amiloide. Todos nós temos esse peptídeo no organismo. Mas, de 15 anos para cá, passou a ser consenso na comunidade científica que pessoas com mal de Alzheimer têm a beta-amiloide dissolvida no sistema nervoso em forma de aglomerados, chamados de oligômeros. É a proteína neste formato que danifica os neurônios, impedindo a comunicação entre eles, num primeiro instante, para matar a célula tempos depois. O mal de Alzheimer é a principal causa de demência em idosos, leva à morte e atinge duas vezes mais as mulheres que homens. A neurologista Valéria Bahia, integrante da Sociedade Brasileira de Neurologia, explica que 0,2% das pessoas acima de 60 anos têm a doença. A partir dessa idade, a cada cinco anos, a incidência do mal de Alzheimer é dobrada. Os neurocientistas de Leeds testaram, em tubos de ensaio, os extratos do chá verde e do vinho tinto em neurônios de humanos e de outros animais com a beta-amiloide na sua forma tóxica. E notaram que a a parede das células carregam uma proteína, a príon, que, quando defeituosa, funciona como uma antena para captar a beta-amiloide ruim. Quando as substâncias do vinho e do chá agem modificando o formato da toxina, elas deixam de se encaixar nos príons.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS