close
logorovivo2

Surto de Malária preocupa moradores do residencial Bairro Novo

nos folders promocionais eles dizem que você terá ali um lugar de verdadeiro lazer, conforto e sossego com a família, mas como se ficamos trancados o tempo todo em casa para não adoecermos?

DA REDAÇÃO

31 de Agosto de 2012 às 16:30

Surto de Malária preocupa moradores do residencial Bairro Novo

FOTO: (Divulgação)

Os moradores do condomínio Bairro Novo em Porto Velho estão preocupados com um surto de Malária que atinge a região há cerca de 03 meses. O agente de polícia, Xenofonte Ferrosil, Morador do conjunto Alfazema, casa 98, esteve na redação do RONDONIAOVIVO, como representante dos moradores já contaminados na região.
Segundo o agente de polícia há aproximadamente quinze dias, tanto ele quanto sua esposa apresentaram os primeiros sintomas, e depois foram diagnosticados positivamente para malária. Ele disse também que o síndico do condomínio, a pedido dos moradores, encaminhou ofício a Secretaria Municipal de Saúde (SEMSUA), que em duas oportunidades enviou equipe ao bairro para atender a população com o fumacê e a aplicação de veneno dentro das residências.
“Por determinação dos agentes de saúde, nós precisamos ficar trancados nas nossas casas no horário compreendido entre às 16h40min às 22h. Esse, segundo eles, seria o horário com maior risco de contágio. E nos folders promocionais eles dizem que você terá ali um lugar de verdadeiro lazer, conforto e sossego com a família, mas como se ficamos trancados o tempo todo em casa para não adoecermos?”, desabafou o morador.
Xenofonte assegurou também que mais de vinte casos confirmados com lâminas, já foram registrados na região. “Só na minha rua pelo menos 10 vizinhos contraíram a doença”, comentou.
O agente de polícia garantiu que alguns moradores já decidiram se reunir e ingressar com uma ação conjunta exigindo providências para que o problema seja resolvido e o foco de Malária na Região seja controlado.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS