close
logorovivo2

BANZEIROS - Acuada Santo Antonio Energia diz que vai construir parede de pedras desde barragem até Triângulo

Agora sob ordem judicial e aplicação de TAC, começam a “segunda etapa”, que protege o bairro Triângulo, chegando até 4 km abaixo da barragem. Esta proteção pode garantir a integridade da região e também dos trilhos da Estrada de Ferro Madeira Mamoré.

DA REDAÇÃO

3 de Fevereiro de 2012 às 17:21

BANZEIROS - Acuada Santo Antonio Energia diz que vai construir parede de pedras desde barragem até Triângulo

FOTO: (Divulgação)

Esta proteção pode garantir a integridade da região e também dos trilhos da Estrada de Ferro Madeira Mamoré.
Mentira tem perna curta, já dizia o adágio popular. Mesmo alegando que não tem nada a ver com o desbarrancamento  de casas e sítios, a Santo Antônio Energia, empresa responsável pela operação da usina hidrelétrica Santo Antônio foi obrigada liminarmente pela Justiça rondoniense e ainda sob TAC – Termo de Ajuste de Conduta dos Ministérios Públicos Estadual e Federal a dar segurança aos moradores de todo o entorno do empreendimento, desde a barragem até o bairro Triangulo.
Segundo a empresa, os recentes deslizamentos ocorridos nas encostas do bairro Triângulo podem ser evitados com a implantação do enrocamento, que consiste na colocação de rochas nas margens do rio para proteger as encostas. Este trabalho está sendo executado pela empresa desde o início de janeiro, em um primeiro trecho de aproximadamente 2 km abaixo da barragem onde os empreendedores diziam ser de sua competencia.
Agora sob ordem judicial e aplicação de TAC, começam a “segunda etapa”, que protege o bairro Triângulo, chegando até 4 km abaixo da barragem. Esta proteção pode garantir a integridade da região e também dos trilhos da Estrada de Ferro Madeira Mamoré.
LAUDO PAGO
De acordo com o estudos encomendados e pagos pela "Santo Antonio", o bairro Triângulo sempre foi considerado área de risco pelos órgãos públicos, devido à localização das casas e aos efeitos dos banzeiros – ondas que sazonalmente contribuem para a formação de outro fenômeno da região, conhecido como “terras caídas”. 
Segundo o relatório pago pelos empreiteiros, é difícil concluir que a operação da Usina tenha provocado o desbarrancamento
O estudo também afirma que a usina hidrelétrica Santo Antônio opera a fio d´água, mantendo constante a cota do seu reservatório. Este tipo de operação permite que a vazão (volume de água) do rio abaixo da usina seja igual à vazão recebida em seu reservatório, ou seja, a usina não altera as vazões naturais do rio – a água que chega é a mesma que sai.
Segundo o relatório pago pelos empreiteiros, "é difícil concluir que a operação da Usina tenha provocado o desbarrancamento em questão no bairro Triângulo".
AGORA SÃO “SOLIDARIOS”
Em nota enviada a imprensa, Santo Antonio diz “independentemente da conclusão dos estudos e solidária à situação daquela comunidade, a Santo Antônio Energia já está promovendo, alinhada às Coordenadorias Estadual e Municipal de Defesa Civil e ao Corpo de Bombeiros Militar, a retirada imediata de famílias em situação de risco iminente naquele bairro. Essas famílias serão transferidas para um local provisório e todos os custos desta ação serão custeados pela concessionária.
Após a execução do enrocamento, a Santo Antônio Energia vai avaliar, juntamente com a Defesa Civil e Corpo de Bombeiros, os casos que necessitam de moradias, em caráter definitivo, em outro local ou indenizações para as famílias que não poderão mais retornar ao bairro Triângulo”.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS