close

Endividamento das famílias de Porto Velho volta a cair em dezembro

Endividamento das famílias de Porto Velho volta a cair em dezembro

DA REDAÇÃO

27 de Dezembro de 2011 às 11:58

Endividamento das famílias de Porto Velho volta a cair em dezembro

FOTO: (Divulgação)

Em dezembro voltou a cair o número de famílias endividadas de Porto Velho e a  intenção de consumo das famílias de Porto Velho apresentou aumento depois de três meses seguidos de queda. Dos sete componentes do indicador quatro apresentaram alta.

O percentual de famílias endividadas de Porto Velho caiu novamente dos 68,8%, em novembro, para os 67,3% em dezembro o que representa 90.103 famílias endividadas o que é uma queda de -2% em relação as 91.930 famílias que se declararam endividadas no mês passado, porém, ainda é 14,6% maior que as 78.601 famílias endividadas em dezembro de 2010. O percentual de contas em atraso também subiu levemente dos 27,6% de novembro para os atuais 27,7% e as famílias que dizem que não terão condições de pagar suas contas caíram de 8,2%, em novembro, para 7,2% em dezembro.

Os resultados apresentados pela Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) de Porto Velho, segundo o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Rondônia-Fecomércio/RO, Raniery Araujo Coelho, confirmam o que se esperava “Que este fim de ano com todos os problemas enfrentados teria vendas um pouco superiores aos do ano passado”. Para ele diversos fatores, entre eles a crise externa e o crédito, bem como as dispensas de trabalhadores das usinas “Se refletiram num menor crescimento das vendas e afetaram em especial os pequenos negócios”. Porém, as previsões da Fecomércio/RO, por meio de seu Departamento Econômico, de que as vendas de 2011 seriam maiores em 5% do que as do ano passado parecem ter se concretizado, talvez, com uma variação positiva..

O número de famílias que declararam não ter condições de pagar suas dívidas em Porto Velho alcançou 9.557 famílias, em dezembro, -2,2%, portanto, um pouco abaixo das  9.765 famílias, que estavam nesta situação em dezembro. O cartão de crédito continuou disparado a ser apontado como o principal tipo de dívida das famílias com 53,1%, subindo dos 49,4% anteriores, seguido por carnês (46,3%), crédito pessoal (12,2%) e pelo financiamento de veículos (11%).

Intenção de consumo das famílias cai 4,1% em novembro

Apesar das expectativas pessimistas sobre a economia mundial, bem como dos reflexos das greves prolongadas que tiveram sensíveis efeitos sobre a economia, a intenção de consumo das famílias de Porto Velho voltou a subir saindo dos 126,2 pontos, em novembro, para 129,2 pontos, em dezembro, no entanto, como a intenção de consumo nacional, em dezembro, foi de 137,2% o consumo da nossa capital ainda ficou -5,83%  abaixo da média nacional.

É preciso considerar, todavaia, que o consumo mostrou sinais de cautela, em dezembro, no país inteiro. Porém, enquanto o índice Intenção de Consumo das Famílias (ICF), calculado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), teve uma queda de 0,2% este mês, contra mês anterior, no caso de Porto Velho,  o indicador subiu 2,4% no sentido inverso ao nacional.

Entre todos os sete itens pesquisados para compor o indicador quatro apresentaram alta sendo a maior delas na Perspectiva Profissional (7,3%), seguida do Renda Atual (5,3%) e do Acesso ao Crédito (5,3%) e também do Momento para Duráveis (4,4%). O Emprego Atual (-2,9%) foi o que apresentou a maior queda, seguida da Perspectiva de Consumo (-1,9%) e Nível de Consumo Atual (-0,4%). Embora as famílias, em dezembro, tenham mostrado maior disposição a consumir e, mesmo com maior acesso ao crédito e as promoções de fim de ano,  o que se observa é que há uma certa cautela na hora dos gastos, em especial, pelo alto endividamento que, muitas famílias, possuem, mesmo que sob controle.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS