close
logorovivo2

Revista ISTOÉ da “barrigada” e confunde Boa Vista com Porto Velho

Revista ISTOÉ da “barrigada” e confunde Boa Vista com Porto Velho

DA REDAÇÃO

14 de Dezembro de 2011 às 14:40

Revista ISTOÉ da “barrigada” e confunde Boa Vista com Porto Velho

FOTO: (Divulgação)

A conceituada revista ISTOÉ, em sua página virtual hospedada pelo portal Terra, cometeu nesta quarta-feira (14) mais uma “gafe” que já vem se tornando comum em editorias de veículos de comunicação de grandes centros, confundiu Rondônia com Roraima.

Na matéria intitulada “Pela segunda vez em 11 meses, governador e vice de Roraima têm mandatos cassados” a matéria relata que após uma reunião no TRE/RR nesta última terça-feira (13) no município de Porto Velho ficou definido o afastamento do governador, isso numa “barrigada” confundindo a capital Boa Vista com a capital de Rondônia, Porto Velho.

Confira matéria:

Pela segunda vez em 11 meses, governador e vice de Roraima têm mandatos cassados

Pela segunda vez em 11 meses, o governador de Roraima, José de Anchieta Junior (PSDB), e seu vice Chico Rodrigues (sem partido) tiveram os mandatos cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral de Roraima (TRE-RR). A sessão ocorreu na noite dessa terça-feira (13), em Porto Velho, com uma votação tensa e apertada. O governador e o vice poderão recorrer da decisão da Justiça Eleitoral.
Por 3 votos a 2, o TRE entendeu que houve irregularidade envolvendo gastos com despesas pessoais e pagamentos de colaboradores, além da compra de 45 mil camisetas (na cor amarela) em alusão à campanha política, antes do período autorizado pela legislação. Porém, o pleno do TRE estava desfalcado.
A votação ocorreu com cinco magistrados, pois Leandro Saon estava fora de Porto Velho e a presidenta do tribunal, Tânia Vasconcelos, não votou. Para especialistas, a não participação de Saon e Tânia Vasconcelos pode ajudar a defesa em seus argumentos.
Em fevereiro deste ano, Anchieta Júnior foi cassado – por 5 votos a 2 pelo TRE -, mas conseguiu reverter a decisão recorrendo ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A Justiça Eleitoral de Roraima cassou o governador por uso indevido da emissora pública de rádio do estado - a Rádio Roraima – para promover-se durante sua campanha à reeleição em 2010 e criticar os adversários.
O TSE reverteu a decisão do TRE por entender que houve uma falha processual no caso. Para o TSE, o locutor da rádio é que foi responsável pela propaganda política e não o governador.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS