close
logorovivo2

ARTIGO - Do total de acidentados, 36% beberam antes de dirigir - Por Sérgio Pires

Quando estão nas ruas, fazendo as famosas “batidas” no trânsito, os policiais se defrontam com vários motoristas, senão caindo, ao menos com claros sinais de embriaguez. Nada podem fazer de mais sério, porque a prova principal, a do bafômetro, raramente é

DA REDAÇÃO

20 de Setembro de 2011 às 08:39

ARTIGO - Do total de acidentados, 36% beberam antes de dirigir -  Por Sérgio Pires

FOTO: (Divulgação)

 
Quando estão nas ruas, fazendo as famosas “batidas” no trânsito, os policiais se defrontam com vários motoristas senão caindo, ao menos com claros sinais de embriaguez. Nada podem fazer de mais sério, porque a prova principal, a do bafômetro, raramente é autorizada pelo sujeito que bebeu e saiu dirigindo. Só se estiver mesmo fora do ar, com a cara cheia demais, é que o motorista vai aceitar produzir prova contra si mesmo. O policial pode ameaçar, pode recolher a habilitação, pode ameaçar de prisão. Só. Pouco depois, o irresponsável tem que ser solto, sem qualquer sanção mais grave. No Congresso querem mudar a lei para torná-la ainda mais dura, mas tudo empaca na Constituição, que foi feita, em muitos itens, para garantir a impunidade.

Mas há um lugar onde os bêbados não podem mentir. Vítimas ou causadores de acidentes, eles acabam no Hospital João Paulo II. Mentem para a polícia, quando são parados, mas aos médicos, não cometem a loucura de enganar, porque muitas vezes seu tratamento – e até suas vidas – dependem das informações corretas que darão aos profissionais que os atendem. E aí é que vem um número assustador. Apesar das autoridades dizerem que são poucos os motoristas flagrados com sintomas de embriaguez, a realidade no João Paulo II, para onde vão os acidentados, vilões e vítimas, a história é bem outra. Nada menos do que 36% dos envolvidos em algum tipo de acidentes de trânsito confidenciam aos médicos que beberam sim, alguns muito. E mesmo assim saíram para dirigir. Podem ser bêbados e irresponsáveis. Podem colocar a vida dos outros em perigo. Mas não mentem, porque querem se salvar. Os números são reais, fazem parte das estatísticas. A polícia só não os têm porque, ao que parece, não se interessou em tê-los. Se quisesse, poderia descobrir que o número de bebuns no trânsito é muito, mas muito maior do que as estatísticas oficiais alardeiam.

AINDA ZEQUINHA
Nova pesquisa não oficial de intenção de votos em Porto Velho, que anda circulando, mantém o deputado Zequinha Araújo à frente de outros nomes conhecidos com perto de dez pontos percentuais de vantagem. Mauro Nazif e Lindomar Garçon vem em seguida, praticamente empatados. A surpresa é o quarto colocado: Expedito Júnior, mas também na área do empate técnico. No mesmo grupo estão Epifânia Barbosa e Valter Araújo.
 

SILÊNCIO

Por enquanto, silêncio total. A Câmara Municipal de Porto Velho ainda não anunciou para quantas cadeiras aumentará a representação dos nobres edis a partir do ano que vem. Pela nova lei, absurda, criada por políticos para ampliar suas bases eleitorais e abrir espaço para apaniguados, praticamente todos os legislativos do país crescerão. Na Capital, ficará entre 21 e 23 cadeiras. Precisa? A resposta todos sabem.

QUER O SENADO

O presidente regional do novo PSD, deputado federal Moreira Mendes, disse com todas as letras que não disputará a Prefeitura de Porto Velho. Mas que seu partido buscará aliados fortes. Citou como possibilidade até um acordo com o PT. Mas já namora o PSB de Mauro Nazif. Os planos pessoais de Moreira são os de disputar uma vaga ao Senado em 2014.
 

CRUELDADE

Quanto tempo a sociedade suportará tanta crueldade em silêncio? Nesta semana, mais um facínora trucidou uma jovem mulher, em Porto Velho. Preso, confessou tudo, contou a forma animalesca com que tratou a sua vítima. Ficará algum tempo na cadeia e depois terá progressão de pena. Casos como esse se multiplicam pelo país todo e nada de mudar as leis brandas contra crimes dantescos. Um dia, quem sabe, a sociedade brasileira aprenderá a se defender. Dos bandidos e das leis que os protegem...
 

FALTA POUCO

Falta só o DEM de José Bianco bater o martelo. Os tucanos praticamente já definiram, internamente, que vão se aliar à pré candidatura de Miguel de Souza para a Prefeitura, como a coluna já antecipou há várias semanas. Nos bastidores, o PSDB acertou tudo com Miguel. Se Bianco e o DEM derem sinal verde, Miguel vai mesmo para a disputa pelo comando político de Porto Velho. A decisão, portanto, passa pelo ex-governador e atual prefeito de Ji-Paraná.
 

DESCULPAS ACEITAS

Baixou a poeira nas relações governo-Assembleia. Um pedido de desculpas vindo do Palácio Presidente Vargas serviu para colocar água fria na fogueira que começava a se formar. Um dos mais indignados, o ex-presidente da ALE, Neodi Carlos, aceitou o pedido e teve a garantia de que não se repetirão falhas como as que o exclui de evento em Machadinho. Neodi, elegante e de diálogo, entendeu a falha. As coisas, então, melhoraram nas relações entre os dois poderes.
 

VIOLÊNCIA NO CAMPO

A TV mostrou. A violência chegou com tudo em sítios, pequenas propriedade e fazendas, na região de Ariquemes. Bandidos fortemente armados atacam famílias inteiras, usando de ameaças, agredindo e tornando a vida da gente do campo ainda mais difícil. Quando presos, esses vagabundos ficam algumas semanas na cadeia e depois são soltos de novo, para voltar a atacar. Pobre do brasileiro trabalhador!
 

PERGUNTINHA

Qual o próximo ministro do PMDB que sairá pela porta dos fundos do governo Dilma Rousseff?

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS