close

PAINEL POLÍTICO – Hermínio acusa Sobrinho e quem lucra é Fátima Cleide - Por Alan Alex

PAINEL POLÍTICO – Hermínio acusa Sobrinho e quem lucra é Fátima Cleide - Por Alan Alex

DA REDAÇÃO

17 de Junho de 2011 às 16:51

PAINEL POLÍTICO – Hermínio acusa Sobrinho e quem lucra é Fátima Cleide -  Por Alan Alex

FOTO: (Divulgação)

Tiroteio

O deputado estadual petista Hermínio Coelho “desceu o pau” no prefeito Roberto Sobrinho na última quinta-feira na Assembleia Legislativa e com ele fez coro o também parlamentar petista Ribamar Araújo, desafeto antigo de Roberto, mas que já fez parte do staff, como secretário de agricultura e naquela época não criticava o alcaide. Pois bem. Hermínio quer ser prefeito e Ribamar adora jogar gasolina em fogueira. Mas dessa vez eles exageraram.

Limite

PAINEL POLÍTICO sempre criticou a gestão Roberto Sobrinho por discordar da forma como o prefeito conduz sua administração. Ele não conclui suas obras, não cumpre as promessas que foram feitas nas duas campanhas e mantém no primeiro escalão assessores incompetentes e incapazes de realizar as tarefas mais simples. Prejudica a população e deve ser responsabilizado por isso. Mas para que isso ocorra é necessário seguir a tramitação necessária, ou seja, cabe à Câmara de Vereadores apurar e se for o caso, acusar e até afastar o prefeito.

Porém

A forma que Hermínio e Ribamar atacaram o prefeito pode ser classificada como leviandade. Se eles têm denúncias concretas contra a administração, que podem terminar com a cassação de Sobrinho, que falem na tribuna, mas também que apresentem documentos e denúncia formal no Ministério Público, Câmara de Vereadores e se for o caso, na Polícia Federal. Mas ficar jogando para a galera, usando adjetivos pejorativos e ofensivos, como “chefe de quadrilha” e “bandido” é uma total falta de respeito, não pela pessoa de Roberto Sobrinho, mas pelo que ele representa, que é a prefeitura da Capital.

Prejuízos

Devido a esse comportamento complicado, que vem sendo reafirmado com a intenção de se lançar candidato a prefeito em 2012, Hermínio Coelho foi chamado à dar explicações na manhã desta sexta-feira à Executiva do Partido dos Trabalhadores. Ele e Ribamar, o fogueteiro. Hermínio saiu da reunião dizendo que “querem calar sua boca” e “acobertar essa administração corrupta”, mas não acrescentou uma vírgula sequer a respeito da denúncia, que foi rebatida pela prefeitura em nota. Tanto as denúncias quanto a defesa estão publicadas em sites, caso o leitor queira mais detalhes.

Distante

Mas, caso Hermínio ainda não saiba, o candidato do PT a prefeitura de Porto Velho é uma mulher e atende pelo nome de Fátima Cleide da Silva. Cláudio Carvalho, vereador petista que disputa com Hermínio a indicação da legenda para o cargo de prefeito, quando soube dessa notícia, ficou triste e irritado. Ele estava certo que seria o escolhido. Mas tanto ele quanto Hermínio esqueceram que o grupo de Fátima é quem detém o controle do partido no Estado e ela obteve em Porto Velho na disputa pelo Senado, mais de 70 mil votos, que é quase quatro vezes a soma dos votos que Hermínio Ribamar Araújo e Cláudio Carvalho tiveram juntos na disputa por vagas na Assembleia Legislativa.

Portanto

Em que pese o fato de Fátima ter rejeição na Capital, ela também tem uma grande aceitação. E entre os nomes que compõe atualmente os quadros do PT, ela é disparada a quem tem mais chances de ser indicada. Ou alguém duvida que em um país comandado por mulheres o PT local vai perder a chance de indicar uma mulher para essa disputa? Pelo visto só Hermínio ainda não enxergou isso.

Comedido

O deputado Hermínio Coelho também tem que ser mais comedido na forma em que vem se colocando no parlamento. Recentemente gerou um tremendo mal estar entre seus pares ao pedir que fosse analisada a ficha de cada um dos quase oitenta pastores evangélicos que iriam ser homenageados pela Casa. Não que o fato de ser pastor seja sinônimo de “ficha limpa”, mas a forma como ele levantou a questão foi no mínimo deselegante. Hermínio é bem intencionado e ainda está patinando no legislativo estadual, que tem um equilíbrio delicado e frágil. E nesse jogo, ou entra jogando ou observa, para não perder a partida. Até para ser grosso, tem que ter estilo.

“Sartou de banda”

Pegou mal entre os colegas de parlamento a nota enviada pelo vereador Sid Orleans onde ele dizia ser favorável ao afastamento de Chico Caçula, vereador condenado em primeira instância pelo crime de estupro de uma menor de 13 anos, que renunciou ao mandato após intensa pressão popular.  É que na Câmara havia uma espécie de acordo de unidade, se fosse para cassar Chico Caçula, o que estava para acontecer, seria de comum acordo, do contrário, todos manteriam a unidade. Orleans, como dizem por aí, teria “roído a corda” ao emitir uma nota.

Para a galera

Na opinião dos demais vereadores, Orleans “jogou para a galera” ao divulgar a nota em que ele afirmava não ser possível cassar o mandato de Caçula. Outro que também ficou em maus lençóis por declarações dadas à imprensa sobre o caso, foi Mário Sérgio, titular da vaga, cujo retorno poderia ter evitado o desgaste. Mas Mário preferiu continuar na Emdur, onde se depender de seus companheiros de parlamento, não fica muito tempo. Os vereadores querem o retorno imediato de Mário Sérgio à Câmara, sob pena de atrapalharem a vida do prefeito Roberto Sobrinho. A confusão começa de verdade na segunda-feira.

Torrando

E o Tribunal de Contas continua dando mau exemplo quando se trata de dinheiro público. Quando se trata das prefeituras não pode nada, mas quando é com eles, pode tudo. A última da turma foi gastar R$ 890 mil comprando notebooks e aparelhos de TV. Para se ter uma idéia, o TCE comprou em abril 80 notebooks por R$ 455.999,20, da marca HP, modelo Pavillion, com maleta especial ao custo de R$ 5,7 mil cada. Na internet acha-se o mesmo pela metade do preço.

Claro

Que alguém vai dizer que os notebooks são necessários para o trabalho e não discordo, mas cá entre nós, o TCE não precisa de máquinas tão possantes assim. Para montar planilhas, acessar a internet e usar editor de texto, com menos de R$ 100 mil qualquer empresário compraria 80 notebooks muito bons para esse tipo de trabalho.

Curioso

É que o egrégio Tribunal sequer conseguiu montar uma rede integrada entre a sede e as regionais.

Evangélicos

A partir das 19 horas deste sábado acontece no Cetene, situado na Avenida Jorge Teixeira com Migrantes, o show da cantora evangélica Fernanda Brum. O show também celebra o Centenário das Assembleias de Deus e marca o lançamento da Campanha de Doação de Medula Óssea em Rondônia. Ainda no sábado, às 15 horas, será concedida entrevista coletiva no Braz Buffet, à Avenida Beira Rio, 45, bairro Arigolândia, na capital próximo à Assembleia Legislativa.

Lançamento

Neste sábado, a partir das 19 horas, acontece o lançamento do livro “Integração Sul-Americana: Desafios e perspectivas”, uma coletânea de pesquisadores que conta com a participação dos professores rondonienses João Paulo Saraiva Leão Viana, Patrícia Mara Cabral de Vasconcellos e Vinicius Valentin Raduan Miguel. O evento será na Casa de Cultura Ivan Marrocos, situada na esquina das Avenidas Carlos Gomes e Rogério Weber.

Alerta

Após analisar dados de mais de 105 mil pessoas submetidas a cirurgia para perda de peso, pesquisadores americanos montaram uma lista com os seis fatores que mais aumentam o risco de o paciente morrer antes de receber alta. O estudo foi apresentado nesta semana no congresso da Sociedade Americana de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, em Orlando. O fator que apresentou maior peso foi o tipo de cirurgia realizada. Pacientes submetidos à técnica do by-pass gástrico apresentaram 5,8 vezes mais risco de morrer. O aumento foi de 4,8 vezes quando compararam a cirurgia aberta (na qual é feito um grande corte na barriga) com a laparoscopia - menos invasiva. Entre os pacientes do sexo masculino e os que não tinham plano de saúde particular, o risco foi cerca de três vezes maior. Aqueles com 60 anos ou mais apresentaram o dobro de risco dos mais jovens. E o risco dos diabéticos foi 1,5 vez maior. Outro estudo recente mostrou que apenas 1 em cada 1 mil pacientes submetidos à colocação de banda gástrica ajustável por laparoscopia morre. O número sobe para 2 em cada 1 mil no caso dos que fizeram by-pass gástrico por laparoscopia. "Entre aqueles que fizeram o by-pass por meio de cirurgia aberta, morreram 2 em cada 100, ou seja, dez vezes mais", relata o cirurgião Marcos Leão Vilas Boas. Estudos anteriores também mostraram que o risco de conviver com as doenças causadas pela obesidade superam os riscos associados à cirurgia bariátrica. Após a operação, pacientes podem aumentar sua expectativa de vida em até 89%.

Contatos

Contatos com a coluna podem ser feitos pelo alan.alex@gmail.com – painelpolitico@hotmail.com – www.painelpolitico.com -  @painelpolitico – telefones 3225-7495 e 9248-8911.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS