close

"REVITALIZAÇÃO" - Embarcação inacabada da praça Madeira Mamoré é tomada por lixo e mosquitos da dengue - Fotos

Para muitos visitantes da primeira parte da revitalização da Praça Madeira Mamoré algumas imperfeições estão notórias, pois faltam lixeiras, falta à retirada de uma embarcação de médio porte de ferro, que há anos está enraizada na beira do rio Madeira.

DA REDAÇÃO

6 de Janeiro de 2011 às 12:13

"REVITALIZAÇÃO" - Embarcação inacabada da praça Madeira Mamoré é tomada por lixo e mosquitos da dengue - Fotos

FOTO: (Divulgação)

Para muitos visitantes da primeira parte da revitalização da Praça Madeira Mamoré algumas imperfeições estão notórias, pois faltam lixeiras, falta à retirada de uma embarcação de médio porte de ferro, que há anos está enraizada na beira do rio Madeira próximo dos galpões e por último a taxa de cobrança para se usar os banheiros que custa R$ 1,00 (Um real).
 
“Como pode eles fazerem isso com a gente, isto é brincadeira! A gente contribui para a melhoria do patrimônio e o que nós recebemos é mais taxa para pagar”, disse o militar Augusto dos Santos referindo-se ao valor da obra de revitalização da Praça Madeira Mamoré.
 
Uma obra de revitalização que custou, somente a primeira parte, R$ 11. 000.000,00 (onze milhões de reais), isto anunciado pelo próprio Prefeito de Porto Velho, Roberto Sobrinho, no último dia cinco de Dezembro de 2010 em sua inauguração.

 

A direção da Funcultura Yaripuna, que está instalada na antiga estação da Maria Fumaça, não soube responder a reportagem na manhã de quarta-feira (05), sobre as questões levantadas pelos visitantes citadas, pois a gerente na se encontrava em seu gabinete.

 

“É chato ficar reclamando de obra inacabada e de obra revitalizada. Porque você depois se pega discutindo critérios e normas para uma sociedade mais justa. O que eu quero dizer é que muitas árvores foram arrancadas, toradas e jogadas no lixo, enquanto uma embarcação enferrujada 

cheia de mosquitos e lixo está intacta e adaptada na nova construção, chamada assim por eles de revitalização porque para mim isto nunca será”, desabafou o funcionário público, Gomes Roque.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS