close
logorovivo2

Agentes penitenciários estão há dois meses sem receber horas extras e alegam paralisação nos plantões

Agentes penitenciários estão há dois meses sem receber horas extras e alegam paralisação nos plantões

DA REDAÇÃO

30 de Agosto de 2010 às 15:35

Agentes penitenciários estão há dois meses sem receber horas extras e alegam paralisação nos plantões

FOTO: (Divulgação)

Prossegue a luta dos agentes penitenciários do Estado de Rondônia para receber as horas extras relacionadas as escalas de plantões dos meses de julho e agosto, que não foram pagas ainda pelo Governo.
 
Os agentes penitenciários Lucivaldo Braga e Allan Brooclin Santos em contato com a reportagem do Rondoniaovivo, disseram que o não pagamento das horas extras contraria o que foi acordado em audiência no Ministério Público do Estado de Rondônia, quando no início de julho o secretário Gilvan Ferro, da Secretaria de Justiça (SEJUS), o gerente do sistema penitenciário, Paulo César Figueiredo, esclareceram a promotora Andréa Valeska, de assuntos penitenciários, que iriam pagar as horas extras devidas aos agentes que integraram .
 
Lucivaldo lembrou que no ano de 2009 uma situação quase parecida foi enfrentada pelos agentes, quando atrasaram o pagamento das horas extras por quatro meses, sendo que posteriormente foram pagas somente três, deixando pendente um mês, que deve ser exigido pelos servidores no momento em que dois meses se acumulam.
 
Na manhã dessa segunda-feira (30) os agentes penitenciários protocolaram um comunicado junto ao Ministério Público ressaltando a falta de compromisso da administração do Estado em pagar as horas extras.
 
Allan disse à reportagem que em 2009 a mesma situação ocorreu, quando quatro meses ficaram atrasados e só foram pagos três. Ele disse que os agentes já requereram também o pagamento desse atraso junto com os dois meses de 2010.
 
Os agentes informaram ainda que a promotora foi informada pelo gerente Paulo César e o adjunto da SEJUS, identificado pelo nome de Bosco, que o pagamento das horas extras foram passadas para a SEAD (Secretaria Estadual de Administração), porém não souberam informar o que ocorreu para não efetuação do pagamento.
 
Cogita-se entre os agentes, caso os pagamentos das horas extras não sejam regularizadas nesse mês de setembro, uma paralisação nas escalas de plantão. Os agentes Lucivaldo e Allan disseram que já protocolaram no Tribunal de Contas do Estado de Rondônia e na vara de Execuções Penais ofícios onde ressaltam que “(...) se não for solucionado este entrave no mês de setembro vamos parar nossas atividades nas unidades”.
 
  
VEJA TAMBÉM:
 
 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS