close
logorovivo2

Vereador é contra Aterro Sanitário prejudicando liberação do Aeroporto de Cacoal

Vereador é contra Aterro Sanitário prejudicando liberação do Aeroporto de Cacoal

DA REDAÇÃO

30 de Junho de 2010 às 12:48

Vereador é contra Aterro Sanitário prejudicando liberação do Aeroporto de Cacoal

FOTO: (Divulgação)

Um passo importante para a liberação do Aeroporto Regional de Cacoal pela Agencia Nacional de Aviação Civil – ANAC foi dado semana passada pela Prefeitura de Cacoal, com a entrada em funcionamento do Aterro Sanitário de Cacoal. O Aterro está situado na Rodovia 383 entrada da Linha 04, distante cerca de 20 km de Cacoal. 
 
Desde quarta-feira, 23, os lixos residências do município estão sendo depositados no Aterro Sanitário, obedecendo todos os critérios técnicos e exigências da legislação ambiental, o que contribui para a liberação da pista de pouso do Aeroporto Regional Capital do Café, que deverá acontecer nos próximos dias, já que o lixão municipal ficava muito perto do aeroporto e conseqüentemente juntava muitas moscas e urubus, o que acumulava mau cheiro, além de resto de animais depositados.
 
Uma das exigências da ANAC – Agencia de Avião Civil para o funcionamento do aeroporto era a desativação do lixão, em razão, especialmente dos urubus. E isso a Prefeitura cumpriu com a operacionalização do aterro sanitário.
 
Na manhã desta terça-feira, dia 29, o vereador Valdomiro Corá (PV), vice-presidente da Câmara de Vereadores, reunido com diversos moradores residentes nas localidades do Aterro Sanitário foram protestar e manifestar o trabalho que é realizado no Aterro Sanitário, questionando a localidade, que os moradores não foram consultados sobre a obra, desobedecendo com isso todo os tramite legais de funcionamento do aterro, podendo ainda prejudicar a liberação do Aeroporto Regional de Cacoal pela ANAC.
 
O Presidente da Comissão Pró-Aeroporto e Hospital Regional de Cacoal – COPAHRC, professor Ismael Cury, juntamente com alguns integrantes, visitaram semana passada a instalação do Aterro afirmando que se trata de um deposito diário de resíduos sólidos urbanos (lixo) num lugar conforme determina a Legislação Ambiental em respeito ao meio ambiente e normas técnicas de operacionalização de aterro sanitário. “Pelo que observamos e ouvimos essas exigências estão sendo cumprida a risca”, destacou.
 
O prefeito Franco Vialetto ressaltou que a cidade deve ter uma preocupação maior com a destinação do lixo. “Há uma preocupação em depositar o lixo produzido na cidade de forma que o meio ambiente não seja prejudicado e o aterro foi planejado com todos os recursos técnicos num local apropriado”, disse.
 
De acordo com o Secretario Municipal de Meio Ambiente, Eduardo Pinheiro, o funcionamento do aterro, foi um trabalho intenso e de planejamento de muitos anos, para mudar definitivamente o lixão que funciona há mais de 20 anos no mesmo lugar, ao lado de onde se concentra um estabelecimento escolar, e principalmente para autorizar o funcionamento do novo aeroporto de Cacoal, que foi inaugurado dia 27 de março. “No aterro, há uma proteção no solo, por meio de mantas, que impede que substâncias químicas poluam o lençol freático e a região, além de monitoramento técnico mensal”, explicou Eduardo.  
 
Eduardo disse ainda que quando o lixão foi construído ele não estava em lugar irregular. “O que ocorre é que a cidade foi se expandindo e hoje o lixão precisa ser retirado do local que se encontra, já que agora ele está na área urbana da cidade e próximo ao Aeroporto”, explicou o secretário.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS