close

Rondônia ganha, ainda este ano, a primeira empresa de reciclagem de resíduos sólidos

Rondônia ganha, ainda este ano, a primeira empresa de reciclagem de resíduos sólidos

DA REDAÇÃO

4 de Junho de 2010 às 17:02

Rondônia ganha, ainda este ano, a primeira empresa de reciclagem de resíduos sólidos

FOTO: (Divulgação)

No momento em que o mundo inteiro debate a melhor forma de explorar com racionalidade os recursos renováveis e busca meios de reciclar resíduos sólidos, Rondônia ganha de presente no Dia Mundial do Meio Ambiente o anúncio da entrada em operação, ainda este ano, da primeira empresa de reciclagem da região. Trata-se da Amazon Reciclagem Pet, que está sendo instalada no parque industrial de Porto Velho com previsão para entrar em operação a partir do mês de novembro deste ano.
 
A primeira empresa de reciclagem da Amazônia e uma das maiores do Brasil e da América do Sul erguida por proprietários brasileiros, nasceu da percepção do grupo empresarial que a sustenta da necessidade de ajudar a sociedade na batalha contra os resíduos sólidos. O grupo que está lançando o novo empreendimento já tem forte atuação empresarial em Rondônia e, com a Amazon RCP, ampliará sua atuação para os outros estados da região Norte e também para o Mato Grosso.
 
No estágio atual, a Amazon RCP já está estabelecendo parceria com cooperativas de catadores de resíduos sólidos, de quem vai adquirir sua matéria-prima. De acordo com um dos empresários a frente do projeto, com a entrada em operação da Amazon RCP, haverá de imediato uma melhoria para esse segmento social. ?Ao contrário do que acontece com as latinhas, as garrafas pets ainda constituiu um problema ambiental para Rondônia e, sobretudo para Porto Velho, porque não existe demanda para esse produto. Os catadores se sentem desestimulado porque vendem as garrafas pet para uma empresa de São Paulo, numa transação comercial demorada que demora reverter em lucro para ele. Acredito que a Amazon RCP surge como solução a esse problema?, anuncia o empresário.
 
Todo o material comprado dos catadores pela Amazon RCP será transformado em resina, denominada pelos ambientalistas de resina verde (um sucesso na Europa), em contraponto a resina derivada do petróleo. Essa resina será comercializada com as fábricas de refrigerantes de todo o Brasil.
 
Geração de Empregos
 
Outro impacto positivo advindo com a entrada em operação da primeira empresa de reciclagem de Rondônia será a contribuição para a criação de postos de trabalho. Em sua fase inicial a previsão é a de que será gerados mais de 100 empregos diretos e pelo menos 300 indiretos, com os já conhecidos reflexos disso para a economia local. A geração de empregos também beneficiará trabalhadores do Acre, Amazonas, Pará e Mato Grosso, onde também está sendo mantidos contatos com cooperativos de catadores de resíduos sólidos.
 
 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS