close
logorovivo2

Governo já encaminhou mais de dez mil pacientes para tratamento fora do Estado

Governo já encaminhou mais de dez mil pacientes para tratamento fora do Estado

DA REDAÇÃO

16 de Novembro de 2009 às 15:43

Governo já encaminhou mais de dez mil pacientes para tratamento fora do Estado

FOTO: (Divulgação)

O Programa de Tratamento Fora de Domicílio (TFD) da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau-RO) já encaminhou este ano 10.717 pacientes para tratamento fora do Estado, conforme declarou o gerente da área, Jair José da Rocha. Segundo ele, este número abrange o levantamento até o dia 15 de novembro e supera os encaminhamentos realizados durante o ano de 2008, que fechou com 9.907 pacientes.
 
De acordo com Jair, o TFD é um programa que garante o deslocamento de pacientes para tratamento médico em áreas e especialidades que ainda não são oferecidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado. Para deslocar esses pacientes e seus acompanhantes, o governo já desembolsou cerca de R$ 8 milhões com passagens aéreas e cerca de R$ 3,5 milhões com ajuda de custo, que cobre despesas com hospedagens e alimentação.
 
“Muitas vezes, o paciente se desloca várias vezes: primeiramente para fazer o procedimento necessário e, posteriormente, para fazer as revisões recomendadas”, informa Jair. Além desses casos, existem os casos em que a Justiça expede liminares para procedimentos de urgência com o serviço de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Aérea. “Nesta área foram gastos mais R$2 milhões de reais até agora”, declarou o gerente.
 
Mesmo com a implantação dos serviços de cardiologia para adultos, de oncologia e ainda com o mutirão de cirurgias ortopédicas que regularmente é feito no Estado, Jair observa que ainda é alto o número de pacientes deslocados para tratamento fora do Estado. “A maioria dos casos está relacionada a tratamentos oncológicos, neurocirurgias e procedimentos ortopédicos”, observa.
 
Sistema operacional para facilitar fluxo de informações
 
Jair Rocha informa que, recentemente, foi implantado um sistema operacional que regula o fluxo de informações sobre os pacientes que facilitou, sobremaneira, a agilização dos serviços. Segundo ele, anteriormente os pacientes vinham de todas as regiões e procuravam diretamente a gerência de TFD. “Hoje não, o paciente é cadastrado pela Regional de Saúde que abrange o município de sua origem. Inicialmente é feito o cadastro e posteriormente emitido um laudo para a gerência, que é enviado via e-mail. Após o cadastro, é possível acompanhar e monitorar todo o processo do paciente, como ajuda de custo, viagens de retorno, entre outros casos”, informa.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS