close
logorovivo2

Primeiros contratos do Projeto Piloto Curupira são assinados em Rondônia

Primeiros contratos do Projeto Piloto Curupira são assinados em Rondônia

DA REDAÇÃO

7 de Novembro de 2009 às 09:56

Primeiros contratos do Projeto Piloto Curupira são assinados em Rondônia

FOTO: (Divulgação)

PROJETO PILOTO- Com a assinatura dos dois primeiros contratos serão implantados 10 hectares de Teca numa pequena propriedade da BR-364
 
O projeto Curupira é uma proposta inovadora de trabalho apresentada pela FEEMPI – Federação das Entidades de MPE’S e SIMPI- Sindicato da Micro e Pequena Indústria do Estado de Rondônia, que tem como objetivo geral contribuir para o desenvolvimento sócio-ambiental das comunidades amazônicas promovendo o desenvolvimento em bases econômicas viáveis, socialmente justas e ecologicamente sustentáveis.

Assim tem como objetivo principal implantar um projeto piloto para transformar áreas de pasto para criação de bovinos, ou de capoeiras, em áreas economicamente produtivas com plantio de essências aproveitáveis para a produção de madeira de lei para venda futura, promovendo a geração de renda via mercado internacional.

Investidor planta a primeira muda
 

A justificativa do projeto se baseia na preocupação mundial com relação ao futuro de nosso planeta, com os problemas advindos do aquecimento global, e por conseqüência de ameaças ao futuro da humanidade, que nos remete a necessidade de sair do discurso alarmista para medidas que possam, realmente, modificar o padrão atual de produção e contribuir para um novo modelo econômico, onde a sustentabilidade ambiental e a justiça social sejam os pilares do desenvolvimento de nossa sociedade. O Curupira, agora se transforma em realidade com o ato da assinatura dos primeiros contratos com investidores internacionais que vão propiciar o plantio dos primeiros dez hectares de arvores no Sitio 2 Irmãos, na altura dos Km 23 da Br-364, no sítio de propriedade do pequeno produtor rural, Elias Buch, que já iniciou o plantio das primeiras mudas de Teca em 5 hectares que serão financiados pelo investidor francês e empresário ecologicamente correto da Taygra, Alexandre Christian Mathieu Salaün, que tempos atrás se interessou pelo projeto por suas bases ecológicas e sociais e se tornou seu primeiro parceiro investidor. Também com o mesmo produtor, em janeiro, se começara a implantação de mais 5 hectares financiado pelo investidor peruano Felix Enrique Maldonado Mayta que confessou que “Além do apelo ecológico fiz as contas e vi que se trata de um projeto rentável e de grande alcance ecológico e social”. A assinatura dos contratos foi feita numa solenidade breve em que foram assinados contratos em inglês, por ser a língua internacional, com cópias em espanhol e português que foram traduzidos pela interprete Laura Nogueira. Assinaram os contratos, além dos investidores e do produtor rural, o presidente do Simpi, Leonardo Heuler Calmon Sobral, o superintendente do Sebrae, Pedro Teixeira Chaves, tendo em vista o apoio ao desenvolvimento do projeto, e o representante do Instituto Curupira, professor Silvio Persivo. Na ocasião também estiveram presentes e documentando o momento, além da Tv Rondônia, o Alto Madeira, o Diário da Amazônia, o site Gente de Opinião e o apresentador de televisão Leo Ladeia que tem um profundo interesse em meio ambiente e gestão ambiental. O investidor francês, Alexandre Salaün, esteve no sitio onde plantou a primeira muda de árvore e satisfeito com o início do projeto considerou ser “Muito simbólico que um projeto tão importante fosse iniciado por um francês justamente no Ano da França no Brasil” o que o levou a ser aplaudido por mais de uma dezena de pessoas presentes o que, infelizmente, não foi documentado por causa da chuva. Nesta segunda-feira os investidores voltarão ao sítio para verificar o andamento do plantio de mudas que será feito no final de semana.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS