close
logorovivo2

PROJETO CANDELÁRIA – Polícia Militar realiza mega-operação de despejo e Prefeitura não cumpre ordem da Justiça - Confira fotos

PROJETO CANDELÁRIA – Polícia Militar realiza mega-operação de despejo e Prefeitura não cumpre ordem da Justiça - Confira fotos

DA REDAÇÃO

7 de Julho de 2009 às 17:14

PROJETO CANDELÁRIA – Polícia Militar realiza mega-operação de despejo e Prefeitura não cumpre ordem da Justiça - Confira fotos

FOTO: (Divulgação)

Na manhã desta terça-feira (07) os invasores que estavam ocupando temporariamente o Projeto Habitacional Candelária, localizado no bairro Marcos Freire, zona Leste de Porto Velho, deveriam ter sido retirados, conforme liminar da Justiça em consideração a acordo entre o grupo que se encontra no local e a Prefeitura.

As casas que se encontram instaladas no projeto estão incompletas, pois as obras foram paralisadas há mais de um ano, devido a quebra de contrato da empresa, que na época era responsável pela construção delas.

A operação de reintegração de posse que deveria ser completada hoje, considerado até então como o prazo final para a saída dos invasores, envolveu mais de 30 policiais militares e apenados do sistema prisional de Porto Velho – estes foram designados pela Prefeitura para ajudar no recolhimento dos pertences dos ocupantes no local.

OPERAÇÃO “DEBANDADA”

De acordo com os policiais, o Oficial de Justiça do Estado de Rondônia, identificado no local apenas pelo prenome Braga, solicitou com antecedência a presença de 10 caminhões para a retirada dos pertences das famílias, mas somente três veículos compareceram.

No entanto, uma cena, no mínimo inusitada, ocorreu chamando a atenção de todos os envolvidos, pois no momento da ação conjunta os apenados, que estavam a serviço da Prefeitura, ao perceber a chegada dos 30 policiais militares no complexo habitacional, debandaram e correram em desespero para o meio do mato. Com algum custo, momentos depois, os presos foram informados sobre a operação e que a polícia estava ali apenas para manter a ordem da situação.

ÁGUA NO “COCHO”

Outro fato destacado em relação aos policiais que foram designados para a ação, diz respeito a solicitação da água mineral para os PMs, que chegou quente e com poucos copos, mas a água foi enviada junto com isopores (de tamanho médio), onde o líquido seria colocado dentro dos recipientes para que todos bebessem de forma inadequada, direto do isopor. Um dos moradores do local disse, em tom de brincadeira, que os policiais iriam beber a água do “cocho”.  

“Uma verdadeira lambança essa operação articulada pela Prefeitura de Porto Velho. Viemos para cá com uma missão, mas ao chegarmos aqui não havia nada, tudo estava desorganizado”, disse um policial que não quis se identificar.

O ACORDO

Ainda no final desta manhã (07) lideranças dos invasores do Projeto Candelária foram até o gabinete do Prefeito Roberto Sobrinho, no Palácio Tancredo Neves, para negociar o caso que vem se arrastando há um ano e três meses.

Segundo as lideranças o encontro foi intermediado pelo assessor de comunicação do Gabinete, Valbram Júnior, que foi elogiado pelos lideres dos ocupantes pelo tratamento dado a eles. “Falar com o assessor foi melhor, pois ele compreendeu nossa situação e dedicou a devida atenção”, disse Geraldo, um dos líderes.

Segundo a liderança ficou acordado com o prefeito que haverá um novo cadastramento dos ocupantes e que uma nova área será destinada àqueles que realmente “precisam de um teto sobre suas cabeças”.

Ainda de acordo com Geraldo, no início desta tarde (07) o secretário titular da SEMPRE (Secretaria Municipal de Projetos e Obras Especiais), Israel Xavier, entrou em contato com ele e confirmou que a prefeitura de Porto Velho está analisando uma área na capital e que em breve será solucionado o problema.

“As coisas estão indo de forma pensada, isto é bom, só queremos que ambas as partes cheguem em um consenso e que deste resultado todos saiam ganhando”, disse Geraldo. CONFIRA FOTOS

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS