close
logorovivo2

IPHAN inicia projeto de educação patrimonial nas escolas - Cofira foto

IPHAN inicia projeto de educação patrimonial nas escolas - Cofira foto

DA REDAÇÃO

25 de Junho de 2009 às 11:10

IPHAN inicia projeto de educação patrimonial nas escolas - Cofira foto

FOTO: (Divulgação)

O Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN através da Superintendência em Rondônia iniciou as atividades do projeto piloto de Educação Patrimonial voltado para as escolas estaduais da cidade de Porto Velho.

Para Beto Bertagna, Superintendente do IPHAN em Rondônia “o trabalho almeja preparar professores para trabalhar com temas relacionados ao nosso patrimônio e sensibilizar os alunos para a prática cidadã de preservação e valorização da cultura, memória e identidade da região”.

- “Isto é importante, porque motiva uma aproximação entre a comunidade , a instituição e as escolas” – observou Bertagna.

O projeto vai promover a capacitação de cerca de 100 professores do nível fundamental bem como de seus alunos e inicialmente será executado nas Escolas Estaduais Santa Marcelina, Marcelo Cândia e Coronel Carlos Aloysio Weber.

A capacitação dos professores está dividida em três etapas sendo que a primeira consiste na distribuição de um material impresso que trata de diversos temas relacionados ao patrimônio. Depois, são ministradas oficinas com enfoque às ações do IPHAN e na divulgação do acervo da biblioteca, no intuito de promover a democratização do mesmo e potencialização da sala de consulta.

Além disso, é  realizado um passeio “turístico cultural”.

As oficinas possibilitam trabalhar o conceito de memória, cultura e identidade, o entendimento e valorização da diversidade cultural dentro da perspectiva da cidadania, debater o que é a Educação Patrimonial, esclarecer a atuação do IPHAN e discutir atividades para trabalhar em sala de aula com temas relacionados ao patrimônio regional.

O planejamento da capacitação para professores está ancorado nos princípios da interdisciplinaridade e da metodologia difundida pelo pedagogo Paulo Freire, investindo no respeito aos educandos e da sua leitura do mundo como ponte de libertação e autonomia de ser pensante e influente no seu próprio desenvolvimento.

O responsável pela produção do material para professores e alunos é o professor e escritor Abel Sidney e a aplicação das oficinas e organização do passeio “turístico cultural” fica a cargo de funcionários, estagiários da Unir no IPHAN e bolsistas do PEP - Programa de Especialização em Patrimônio.

Em agosto, o projeto de Educação Patrimonial visitará todas as escolas urbanas e rurais de Costa Marques, abordando temas ligados ao Real Forte Príncipe da Beira.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS