close
logorovivo2

Amazonas tem apoio do Idaron para combater febre aftosa

Amazonas tem apoio do Idaron para combater febre aftosa

DA REDAÇÃO

11 de Fevereiro de 2009 às 13:33

Amazonas tem apoio do Idaron para combater febre aftosa

FOTO: (Divulgação)

A partir desta quinta-feira (12), cinco veterinários da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril de Rondônia (Idaron) estarão participando em Manaus (AM), de um ciclo de reuniões com técnicos e diretores do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e da Comissão Executiva Permanente de Defesa Sanitária Animal e Vegetal do Amazonas - Codesav (vinculada à Secretaria de Estadual de Produção Rural - Sepror).
 
O objetivo da ida dos servidores rondonienses até a capital do Amazonas é a definição das ações da 2ª. Operação Vacinal Oficial contra Febre Aftosa e Recadastramento dos Rebanhos na Calha do Rio Amazonas. A partir da próxima semana, os órgãos parceiros pretendem visitar propriedades rurais em 16 municípios localizados ao longo do rio que corta um dos maiores estados da região Norte.
 
Os técnicos da Idaron, Codesav e MAPA vão realizar atividades de educação sanitária animal com os produtores, imunização de bovinos e bubalinos, além da coleta de sangue dos rebanhos para a realização de análises laboratoriais para saber se há ou não a presença do vírus da febre aftosa nas criações amazonenses.
                                        
“Fomos convocados pelo Ministério da Agricultura para auxiliar a vacinação no Amazonas, por conta da nossa experiência no combate à febre aftosa. Nós somos área livre da doença com vacinação, reconhecida pela Organização Mundial de Saúde Animal. Já o Amazonas, é considerada área de risco desconhecido pelo MAPA”, apontou o presidente da Idaron, Augustinho Pastore, em uma reunião realizada na tarde desta terça-feira (10), com os médicos veterinários da autarquia, antes da partida para Manaus.
 
A Idaron, além de ceder material humano, também enviará ao Amazonas, dez centrífugas (utilizadas no processamento de amostras de sangue dos animais), 15 aparelhos de GPS (utilizadas na localização em campo), seis unidades de equipamento para comunicação via satélite e 12 pistolas e agulhas para a imunização dos bovinos e bubalinos. “Todo esse material é importante para que o trabalho dos técnicos da Idaron, Codesav e Ministério de Agricultura tenha uma eficácia cada vez maior”, afirmou Pastore.
 
De acordo com o presidente da Idaron, as atividades em parceria com o MAPA e a Codesav seguem até o dia 31 de março, data prevista em calendário para o final dos trabalhos de vacinação e análise sorológica dos rebanhos de bovinos e bubalinos do Amazonas.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS