close
logorovivo2

Secretária elabora projeto para capital assumir educação em Rio Pardo

Secretária elabora projeto para capital assumir educação em Rio Pardo

DA REDAÇÃO

24 de Janeiro de 2009 às 05:00

Secretária elabora projeto para capital assumir educação em Rio Pardo

FOTO: (Divulgação)

A secretária de Educação de Porto Velho e vereadora licenciada Epifânia Barbosa da Silva esteve na comunidade de Rio Pardo nesta quinta-feira (22) para, junto com os moradores, elaborar um projeto de forma que o município de Porto Velho assuma a educação na localidade. Mesmo pertencendo a Porto Velho, devido a localização o ensino na comunidade até então é oferecido por Buritis, uma vez que o município vizinho fica a 75 km do vilarejo onde funciona a sede administrativa enquanto Porto Velho está a 157 km.
“O prefeito Roberto Sobrinho esteve aqui no final do ano passado e prometeu que Porto Velho assumiria Rio Pardo. Eu estou aqui para discutirmos e tentarmos entrar em um acordo a respeito da educação”, esclareceu Epifânia, que estava acompanhada da chefe da Divisão de Ensino Rural (Dier) da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Leni de Souza e do diretor do Departamento de Engenharia (Denge), Orisvaldo Sales.
A comunidade Rio Pardo está localizada no km 90 da Linha Eletrônica, que inicia no km 67 da BR 364, sentido Acre. Atualmente, segundo os moradores, moram na região cerca de 2.500 famílias, que tem como principal fonte de renda a agricultura (arroz, feijão, café e milho) e a pecuária. O total de alunos, de acordo com o censo 2008, é de 330, distribuídos entre a escola da sede e as mais de 20 escolinhas multisseriadas espalhadas pelas linhas.
Depois de ouvir os moradores, Epifânia disse que é necessário fazer mudanças para melhorar a qualidade do serviço oferecido, principalmente no tangente à quantidade de escolinhas comunitárias existentes, que atendem uma média de quatro a 10 alunos cada. Na Linha 2, por exemplo, em uma extensão de aproximadamente 30 km existem três escolinhas que juntas possuem 12 alunos. “São muitas escolas atendendo a poucos alunos. É inviável manter o serviço dessa forma. O que se gasta para manter todas essas escolas é possível destinar à qualificação dos professores, que em geral é baixa, e à melhoria dos prédios e do serviço de um modo geral”, ressalta a vereadora licenciada.
A proposta da Semed, aprovada pelos moradores que compareceram à reunião e que será levada ao prefeito Roberto Sobrinho, é de recuperar as estradas que hoje não oferecem condições de tráfego e implantar o serviço de transporte escolar. Desse modo, a escola da sede será ampliada e funcionará como extensão da escola municipal Cora Coralina, de Jacy Paraná, e passará a receber os alunos das escolinhas próximas. Nas linhas mais distantes, de acordo com o projeto, serão mantidas oito escolas, que receberão também os alunos das demais escolinhas que deixarão de funcionar.
O agricultor Adilson Militino de Araújo, representante dos moradores da Linha 90, na região do Marco Azul, foi à reunião com a intenção de reivindicar a construção de uma escolinha para atender os nove alunos existentes em sua localidade, mas mudou de idéia ao conhecer o projeto. “Colocando transporte vai ficar bem melhor. Os alunos vão poder estudar em uma escola com mais condições”, fala o morador.

Quanto aos funcionários da educação, que estão lotados no município de Buritis, a Semed pedirá a cedência destes para Porto Velho e assumirá a folha de pagamento. A secretária de

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS