close

Tremor de terra com epicentro no Peru é causa de rachadura em prédio da Caixa Econômica

Tremor de terra com epicentro no Peru é causa de rachadura em prédio da Caixa Econômica

DA REDAÇÃO

27 de Agosto de 2008 às 10:50

Tremor de terra com epicentro no Peru é  causa de rachadura em prédio da Caixa Econômica

FOTO: (Divulgação)

A evacuação do prédio da Caixa Econômica Federal que aconteceu na tarde desta terça-feira(26), foi uma das conseqüências de um tremor de 6,3 graus na escala Richter que sacudiu a cidade de Pucallpa, no norte do Peru. De acordo com o Serviço Geológico dos EUA, o  epicentro estava a 93 km ao norte de Pucallpa, capital da província de Ucayali.
Além de Porto Velho, outras cidades do  Brasil sentiram o abalo, segundo o chefe do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB), Jorge Sand França, os moradores de Rio Branco e Cruzeiro do Sul (AC), também  puderam sentir o tremor, já que o epicentro estava a cerca de 200 km da região. Não foi registrado nenhum ferido, tanto no Peru, como no Brasil. “Houve certo pânico no Acre,mas em Porto Velho o tremor foi sentido apenas nos prédios mais altos”, afirmou França.
O prédio em que funciona a Caixa Econômica possui quatro pisos e foi temporariamente interditado pela Defesa Civil e Corpo de Bombeiros. Técnicos de segurança vistoriam todo o prédio para verificar a gravidade da rachadura e se o  3º piso foi afetado. Segundo algumas testemunhas, funcionários do banco, em pelo menos três pisos foram sentidos estalos, o que provocou susto em todos. No prédio também funciona o Núcleo de Administração do Tribunal de Justiça de Rondônia.
A interdição é por tempo indeterminado, até que seja apresentado o laudo pericial sobre a real situação da estrutura do prédio, onde será apontado que tipo de ajustes serão necessários para a segurança.
Uma equipe de técnicos do Corpo de Bombeiros inicia nesta quarta-feira  a inspeção e análise da estrutura do imóvel para a confecção do laudo.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS