close
logorovivo2

ACRE - Fazendeiro preso por crime ambiental </b

ACRE - Fazendeiro preso por crime ambiental </b

DA REDAÇÃO

21 de Junho de 2008 às 09:08

ACRE - Fazendeiro preso por crime ambiental </b

FOTO: (Divulgação)

Fazendeiro preso por crime ambiental O pecuarista e ex-deputado federal Sérgio Sebastião de Barros (56) e mais seis funcionários da Fazenda Iracema, de sua propriedade, localizada na AC-10, km 46, que liga Rio Branco a Porto Acre, foram levados na tarde de quinta-feira para a Delegacia Central de Polícia. Os seis trabalhadores foram flagrados por uma guarnição do pelotão florestal da Polícia Militar quando ateavam fogo em uma vegetação à margem da pista, na frente da propriedade. Sérgio Barros assumiu a culpa ao afirmar que os funcionários apenas cumpriam sua determinação. Tanto Sérgio Barros quanto os seis trabalhadores foram enquadrados no artigo 54, da Lei 9605, que pune os crimes contra o meio ambiente. O pecuarista deverá se apresentar às 8 horas de segunda-feira no Juizado Especial Criminal, podendo ser condenado a uma pena alternativa. DENÚNCIA Às 12 horas de quinta-feira, uma guarnição do pelotão florestal foi designada a se deslocar para a Estrada de Porto Acre, no km 46, por causa de uma denúncia anônima que disse haver um incêndio à margem da estrada e que a fumaça atrapalhava os veículos. No local, os policiais prenderam Osvaldo de Jesus Teixeira (45), Tiago Rodrigues Teixeira (22), Eudes Cleudo da Costa (22), Elias Rodrigues Ferreira (25), Paulo da Silva e Silva (46) e José Francisco Nunes (22). “Eu mandei que eles queimassem a vegetação”, confessou Sérgio Barros. “O objetivo único era evitar acidente ainda maior, pois alguém poderia passar no local, atear fogo e provocar um incêndio de grandes proporções. Minha intenção foi evitar danos maiores contra o meio ambiente”, concluiu.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS