close
logorovivo2

Amazonas - Agência Brasileira investiga compra de terras na Amazônia por sueco

Amazonas - Agência Brasileira investiga compra de terras na Amazônia por sueco

DA REDAÇÃO

2 de Junho de 2008 às 08:25

Amazonas -   Agência Brasileira investiga compra de terras na Amazônia por sueco

FOTO: (Divulgação)

A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) investiga, desde o ano de 2007, o multimilionário sueco Johan Eliasch. As notícias estrangeiras de que ele estaria comprando terras na região amazônica chamaram a atenção. Ele argumenta que estaria protegendo a floresta. As terras, nos municípios de Manicoré e Itacoatiara, somam 160 mil hectares, área maior que a cidade de São Paulo. As investigações da Abin ainda não são conclusivas, mas um relatório preliminar informa que nenhuma terra na Amazônia está registrada em nome dele. O que a Abin já conseguiu descobrir é que os negócios de Johan Eliasch no Brasil seriam feitos por meio de um fundo de investimentos que comprou terras da madeireira Gethal. O sueco seria, segundo a agência, o principal controlador desse fundo. O fundo de investimentos é registrado nos Estados Unidos, no estado de Delaware, o que dificulta a investigação da Abin, porque a legislação de lá não permite a divulgação dos nomes dos sócios das empresas. No relatório, a agência destaca que esse controle indireto da terra não é ilegal, mas uma forma de aproveitar “lacunas da legislação brasileira” para comprar terras na Amazônia. Ong Além dos negócios feitos através do fundo de investimentos, Johan é um dos fundadores da ONG Cool Earth, que atua na Amazônia, e também é investigada pela Abin. A agência identificou cinco áreas, num total de 145 mil hectares, que seriam administradas pela ONG. Duas dessas áreas, segundo a investigação, levantam suspeitas.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS