close

Escola de Ouro Preto é denunciada no MP

Escola de Ouro Preto é denunciada no MP

DA REDAÇÃO

15 de Fevereiro de 2008 às 09:03

Escola de Ouro Preto é denunciada no MP

FOTO: (Divulgação)

O cidadão Marcos Alexandre de Andrade, morador da Rua Lourival Cruz do Nascimento nº. 259 bairro do Incra protocolou denúncia junto ao Ministério Público Estadual, no qual relata a paralisação das obras na Escola Estadual Joaquim de Lima Avelino. Segundo o denunciante que é pai de um menor de nove anos estudante da escola o inicio das aulas ficou prejudicado devido à paralisação das obras que estão sendo efetuadas na unidade escolar. *De acordo com o documento protocolado no MPE, o denunciante Marcos Alexandre, foi informado pela diretora da escola professora Antonia Edna Lobo que as aulas não tinham sido iniciadas devido à paralisação das obras que estavam sendo realizadas naquele local, o que não oferecia as mínimas condições para o inicio do ano letivo. *Segundo Marcos Alexandre o mesmo problema ocorreu no ano de 2006, quando os alunos estavam em sala de aula e funcionários da empreiteira utilizavam ferramentas (maquita, betoneira dentre outras) perigosas e que emitiam um barulho ensurdecedor, além de manusearem dentro da escola, materiais utilizados na obra (madeiras, tijolos e outros), o que prejudicou o desempenho escolar e trazendo riscos à integridade física dos alunos e o corpo de funcionários.* Em contato com a nossa reportagem a diretora da Escola professora Antonia Edna disse que todos os esforços estavam sendo feitos para que os cerca de 700 alunos matriculados não sejam prejudicados, mas, no entanto disse que outros esclarecimentos só quem poderia fornecer era o professor Moacir da Silva chefe da Representação de Ensino no município que por sua afirmou via telefone de que as obras de reforma da Escola Joaquim de Lima, já se iniciaram a exemplo do ano letivo, questionado se os alunos não seriam prejudicados mais uma vez devido às obras se reiniciarem justamente neste momento de inicio das aulas o professor Moacir Silva preferiu não responder alegando que o setor educacional é muito complexo em administrar devido a questões que envolvem diferentes tendências ideológicas e muitos interesses de ordem pessoal e de grupos. O governador Ivo Cassol irá investir neste ano de 2007 R$ 12 milhões na retomada das obras paralisadas no último ano, incluindo-se reformas, construção e reconstrução de escolas em todo o Estado de Rondônia. * VEJA TAMBÉM: * Preso foge algemado de delegacia em Candeias * Presidente da Sicília diz que investir em educação é fundamental no combate a criminalidade

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS