close

Conselheiro reivindica dinheiro gasto com café da manhã em evento ocorrido em Ouro Preto do Oeste

Conselheiro reivindica dinheiro gasto com café da manhã em evento ocorrido em Ouro Preto do Oeste

DA REDAÇÃO

15 de Janeiro de 2008 às 09:17

Conselheiro reivindica dinheiro gasto com café da manhã em evento ocorrido em Ouro Preto do Oeste

FOTO: (Divulgação)

*Aconteceu no último dia 03/01 (quarta-feira), na sede do Conselho Tutelar, a posse dos novos conselheiros tutelares que contou com a presença de várias autoridades e a imprensa do município. Foi elaborado um café da manhã pelo sargento PM Augusto Afonso, para os presentes que foram prestigiar o novo colegiado de conselheiros tutelares. *Mas nem tudo foram flores, segundo informações prestadas pelo sargento PM Afonso que faz parte do Conselho de Direito e procurou organizar um digno café da manha. O conselheiro deslocou-se até um supermercado e comprou o que estava faltando para o evento, esperando ser ressarcido pela Secretaria Municipal de Ação Social (Semas), mas após dez dias de espera o conselheiro foi até a prefeitura à procura de seu suado dinheiro, pois o serviço que presta ao município é voluntário, não recebendo nada por este relevante trabalho de suma importância no contexto social. *Na prefeitura o assunto não sendo resolvido na base, ou seja, a Semas, o conselheiro teve que ir até o prefeito Braz Resende (PL), pois a responsável interinamente pela Semas Delma Resende, afirmou desconhecer o que é o Fundo Municipal da Criança e Adolescente FMCA e muito menos saber o que pode comprar com ele (FMCA), bem como saber quanto tem depositado nesta referida conta. *“Nesta reunião estava presente o presidente da Câmara de vereadores Edison Gasparotto que alegou que o fundo não pode ser usado para se fazer festa, desconhecendo o nobre edil a diferença de uma festa para um café da manhã. O Conselho Tutelar é autoridade municipal máxima no que tange a criança e adolescente, para esse tipo é legal lançar mãos do dinheiro do fundo”, afirmou o conselheiro sargento PM Afonso, que fez questão de esclarecer que a prefeitura e a câmara não apoiaram a reforma da sede do Conselho Tutelar e sim toda reforma foi com recursos da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Justiça local que juntamente com o Ministério Público Estadual, vem apoiando as ações do Conselho Tutelar. *Mas passados mais de dez dias do acontecido o conselheiro de direito, sargento PM Afonso, esta sem receber a importância que é de R$ 40,00 (quarenta reais) que foi empregado o café da manhã. A uma promessa do conselheiro de direito receber esta importância somente no final deste mês de janeiro, dinheiro esse que poderia ser utilizado pela sua família. *VEJA TAMBÉM: * Impacto da informatização do Processo Judicial foi no TJ Rondônia * Chapa 2 “É Hora de Mudar” concorre nas eleições do SINDEPROF

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS