close
logorovivo2

Governo garante que sindicância será aberta para apurar denúncias de pedreiro que foi barbarizado no “Urso Branco”

Governo garante que sindicância será aberta para apurar denúncias de pedreiro que foi barbarizado no “Urso Branco”

DA REDAÇÃO

5 de Novembro de 2007 às 15:10

Governo garante que sindicância será aberta para apurar denúncias de pedreiro que foi barbarizado no “Urso Branco”

FOTO: (Divulgação)

O Secretário de Estado de Administração Penitenciária de Rondônia, Gilvan Cordeiro Ferro, afirmou nesta segunda-feira (05) que a Corregedoria Geral do Sistema Penitenciário tem total autonomia para investigar e responsabilizar possíveis infratores alvos de denúncias de tortura e maus-tratos cometidos dentro das Unidades Prisionais do estado. Gilvan se refere à denúncia feita pelo senhor Jair Rocha Siqueira, 34 anos, que ficou preso na Casa de Detenção Dr. José Mário Alves da Silva em Porto Velho no período de 05 a 29 de outubro deste ano. O mesmo procurou o secretário na última quinta-feira (01) para formalizar denúncia contra agentes penitenciários plantonistas daquele Estabelecimento Penal. “Encaminhamos o cidadão para a Corregedoria onde o mesmo relatou os fatos. A partir das informações prestadas, já estamos colhendo dados preliminares para que seja instaurada uma sindicância no sentido de apurar as denúncias e os atos dos possíveis envolvidos”, revelou Gilvan Ferro que também enfatizou o papel da Corregedoria Geral do Sistema Penitenciário como um elo entre a sociedade, o apenado e o Estado. Em 2006, a Corregedoria instaurou 96 sindicâncias, 12 processos administrativos e vários procedimento preliminares. Neste ano já somam 60 sindicâncias e 12 processos administrativos que culminaram na responsabilização e afastamento de vários agentes. *VEJA TAMBÉM: * Agente penitenciário torturador é reconhecido em foto por pedreiro

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS