close
logorovivo2

Intercâmbio cultural Brasil-Holanda une acadêmicos da Faro, UNIR e São Lucas

Intercâmbio cultural Brasil-Holanda une acadêmicos da Faro, UNIR e São Lucas

DA REDAÇÃO

3 de Agosto de 2007 às 09:43

Intercâmbio cultural Brasil-Holanda une acadêmicos da Faro, UNIR e São Lucas

FOTO: (Divulgação)

*Foto/legenda: * - Acadêmicos da Amsterdam Universidade de Holanda juntamente com diretoria e coordenadores da FARO *---- *A Faculdade de Ciências Humanas, Exatas e Letras de Rondônia-Faro- juntamente com a Universidade Federal de Rondônia-Unir, Faculdade São Lucas e Amsterdam Universidade de Holanda deu este semestre continuidade ao projeto desenvolvimento sustentável, conveniado ao intercambio cultural entre Holanda e Brasil onde fizeram sua segunda viagem à comunidade Nazaré e Cuniã no baixo Madeira, tendo a comunidade Nazaré como alvo de pesquisa da Faro, Unir e Amisterdam. As três instituições foram representadas por acadêmicos a comunidade, por um período de sete dias. Os trabalhos se deram com o procedimento de modificação das possíveis sugestões para promover o desenvolvimento sustentável para a população. *Durante as pesquisas os acadêmicos da Faro observaram pessoas morando próximo ao centro de Porto Velho, embora com uma riqueza natural extraordinária, sofrendo os efeitos danosos da falta do poder publico. Ficando a comunidade obrigada a se alto organizar-se para juntos conseguirem o tão esperado desenvolvimento ajudando um ao outro. O povoado tem como presidente da associação dos moradores, o senhor Tim Maia, que vem desenvolvendo um trabalho solidário, amoroso, sem troca de bem algum diante das dificuldades daquela população. *Existe também um líder por nome de Nauá que presta serviços a comunidade, muitas vezes até para consertar algo da casa de algum ribeirinho, tudo por solidariedade. O professor Ivonei Ottobelli da Faro diz está admirado pela recepção calorosa e a união que existe no povoado. Segundo ele a comunidade recebeu os acadêmicos com muita satisfação e humildade. Uma das suas descobertas foram as riquezas naturais, a qual a população ribeirinha vive delas. ?O açaí, o peixe e o óleo de mamona são algumas delas, onde o povo separa uma certa quantia para o consumo de suas famílias e outra parte para vender às pessoas que aparecem à procura de comprar?, disse Ottobelli. *Os acadêmicos da Faro também ficaram por dentro das lendas e histórias contadas pelos moradores da região. Segundo o povoado é comum o aparecimento de boto rosa para encantar meninas da região e depois engravidá-las. Para eles quando aparece alguma jovem grávida sem pai algum é porque foi o boto que a engravidou e todos acreditam fielmente nessa possibilidade e temem ate chegar perto dos botos. Existe também lendas de jacaré, cobras, que envolvem romance com moças e rapazes, e por algum motivo se transformaram em cobra ou foram engolido por jacaré e depois devolvido a seu habitar natural, os acadêmicos tanto Brasileiros como Holandeses se surpreenderam com a tamanha sinceridade e valores que dão a suas culturas, mesmo com a diferença que existe entre a população de Porto de Velho e a de Nazaré, principalmente a alegria que existe entre eles. Os ribeirinhos são felizes e unidos ajudando um ao outro sem se importar com as dificuldades que enfrentam. *Os acadêmicos também deram destaque ao Dr. Caio J. L. Montovani, que mora em São Paulo e por amor a comunidade também presta serviços aos moradores uma vez ao ano atendendo a todos sem pedir nada em troca. Os alunos darão continuidade no próximo dia 08 de agosto com mais conquistas em seus projetos através de suas pesquisas sustentáveis.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS