close
logorovivo2

Presidente do PMDB de Jaru é condenado por coação à testemunha

Presidente do PMDB de Jaru é condenado por coação à testemunha

DA REDAÇÃO

8 de Julho de 2007 às 09:36

Presidente do PMDB de Jaru é condenado por coação à testemunha

FOTO: (Divulgação)

*O presidente do Diretório Municipal do PMDB de Jaru, Jonassi Antônio Benha Dalmásio, foi condenado na manhã desta sexta-feira (07.06) por coação à testemunha. De acordo com denúncia do Ministério Público, Dalmásio coagiu mediante ameaça a Luciana Delarmelinha, que figura como testemunha do processo de crime eleitoral movido pela Justiça Eleitoral que investiga o prefeito afastado do município Amauri dos Santos (PMDB). A condenação de Dalmásio foi requerida pelo Ministério Público. *A ameaça aconteceu em 05 de abril de 2005 em frente à Tornearia Dois Irmãos, em Jaru, por volta das 17 horas. Dalmásio ligou para o celular da vítima falando que tinha assunto a tratar com a mesma. A testemunha compareceu ao encontro e foi ameaçada a mudar seu depoimento prestado na Delegacia de Polícia e à Justiça que incriminava o prefeito reeleito Amauri. As ameaças prosseguiram por vários dias e foram testemunhadas por outras pessoas. *Durante a instrução do processo, a Justiça verificou a existência de contradição no depoimento do acusado e, sobretudo, asseverou que o mesmo possui antecedentes criminais. Na primeira vez em que foi ouvido, Dalmásio admitiu que ele foi o autor do encontro, mas na segunda vez afirmou que a vítima é quem havia lhe ligado. Ao contrário, a testemunha manteve uníssono todos os depoimentos dados à Justiça. *Dalmásio foi condenado a 2 anos de prisão no regime aberto e ao pagamento de 20 dias- multa, sendo que cada dia-multa equivale a 1/30 do salário mínimo. O acusado deve recorrer da sentença.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS