close
logorovivo2

Dia de Campo na TV apresenta medidas de controle para o mal da sigatoka-negra

Dia de Campo na TV apresenta medidas de controle para o mal da sigatoka-negra

DA REDAÇÃO

22 de Junho de 2007 às 09:23

Dia de Campo na TV apresenta medidas de controle para o mal da sigatoka-negra

FOTO: (Divulgação)

*O Dia de Campo na TV desta semana vai ao ar dia 24 de junho, sexta-feira, das 9h às 10h da manhã (horário de Brasília), e abordará o tema Controle da sigatoka-negra da bananeira. Este programa é produzido pela Embrapa Informação Tecnológica, localizada em Brasília, DF, e Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical, com sede em Cruz das Almas, BA, unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. *A sigatoka-negra da bananeira foi constatada no Brasil pela primeira vez em dezembro de 1998, nos municípios de Tabatinga e Benjamim Constant, no Amazonas, e está disseminada por toda a Região Norte, com exceção do Estado do Tocantins. Mato Grosso e Mato Grosso do Sul (Região Centro-Oeste), São Paulo e Minas Gerais (Região Sudeste), e Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul (Região Sul), são outras localidades por onde a doença se disseminou. Apesar dos danos causados, a doença está sendo enfrentada com relativa tranqüilidade com uso de métodos integrados de controle que envolvem o controle genético, o controle fitotécnico, o controle químico e medidas quarentenárias, além da produção e comercialização de mudas in vitro de variedades resistentes. *A sigatoka-negra é o mais grave problema da bananicultura mundial e, como conseqüência, a sua identificação no Brasil foi motivo de inquietação tanto nos órgãos de defesa como na comunidade envolvida com a cultura da banana no país. As ações da Defesa Sanitária Vegetal estão baseadas no princípio da exclusão, tentando retardar ao máximo a ocorrência do agente causal (Mycosphaerella fijiensis) nas áreas indenes. O fato de a doença ser causada por um patógeno disseminado via aérea, capaz de atingir centenas de quilômetros de um ponto a outro, mostra que ela irá se estabelecer em todos os pomares brasileiros, tal como ocorreu com a sigatoka-amarela. Por isso, a busca de alternativas de controle da doença é a estratégia priorizada pela pesquisa. *No programa será apresentado o projeto de controle integrado do mal da sigatoka desenvolvido pela Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical, em parceria com a Embrapa Amazônia Ocidental e a Embrapa Acre. Esse trabalho gerou diversas informações sobre o patógeno e a doença, permitindo repassar, com segurança, aos produtores de banana dados importantes sobre a sobrevivência e formas de disseminação da sigatoka-negra, os produtos e formas de aplicação para o combate químico da doença e o uso de práticas culturais, como desfolha sanitária e adensamento populacional, capazes de reduzir o potencial de inoculo no interior do bananal. Além disso, a geração, avaliação e recomendação de variedades resistentes, que se destaca como a principal arma no combate à doença, foram outros resultados importantes da pesquisa. *O Dia de Campo na TV é transmitido ao vivo do estúdio da Embrapa Informação Tecnológica, em Brasília, para todo o país, via satélite. Para assistir, basta sintonizar uma antena parabólica na polarização horizontal, banda C, transponder 6A2, freqüência 3930 Mhz, sinal aberto, ou uma antena doméstica, banda L, freqüência 1220 Mhz. O programa também é exibido pelo Canal Rural (Net, Sky e parabólica: freqüência 4171 Mhz, transponder 12A2, polarização horizontal). *O Dia de Campo na TV é interativo. As dúvidas do público sobre a tecnologia apresentada são esclarecidas, ao vivo, por especialistas, a partir de perguntas recebidas, durante o programa, pelo telefone 0800 7011140 (ligação gratuita), pelo fax (61) 273 8949, ou ainda pelo endereço eletrônico diacampo@sct.embrapa.br.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS