close
logorovivo2

Artesãos têm curso de imunização de sementes

Artesãos têm curso de imunização de sementes

DA REDAÇÃO

7 de Junho de 2007 às 17:36

Artesãos têm curso de imunização de sementes

FOTO: (Divulgação)

Um grupo de 17 pessoas que trabalham com artesanato, especialmente biojóias, estão sendo capacitadas, em Porto Velho (RO), na tecnologia de imunização de sementes. A ação tem o objetivo de garantir a boa qualidade da matéria-prima, já que alguns insumos, suscetíveis a fungos e, se não tratadas, com o passar do tempo, perdem seu valor natural e, consequentemente, qualidade. *O grupo vem contando com orientação da consultora Denise Vilela de Rezende Santiago, da Universidade de Brasília (UnB). O trabalho teve início nesta segunda-feira e vai até sexta-feira (9), em uma oficina situada à rua Ceres, 2143, bairro Conceição, sul da capital rondoniense. *A proposta do treinamento, preventivo e curativo de sementes para confecção para artesanato, tem o objetivo de indicar métodos que possibilitem inativação, expurgo e/ou imunização das sementes, palmeiras e plantas herbáceas, arbutivas e arbóreas que possibilitem maior aproveitamento e longevidade das sementes utilizadas no artesanato. Doutora em engenharia agrônoma e fotopatologia, Denise vilela é vinculada ao Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico (CDT) da UnB. *Durante a capacitação, os bioartesãos vão conhecer medidas preventivas para obter uma semente de boa qualidade, a exemplo do espaço para instalação de equipamentos para tratamento do material, solução para beneficiamento de sementes normalmente manuseadas, equipamentos necessários á unidade de tratamento das sementes e orientar sua compra, instalação dos equipamentos básicos para a unidade de tratamento, manuseio e conservação de sementes. *Também consta da agenda o acompanhamento da qualidade, do vigor, da sanidade e do teor de umidade das sementes, confecção de etiquetas com instruções de uso e armazenamento dirigidas aos consumidores, preparo de bula com orientação para conservação de peças confeccionadas, treinamento e capacitação de pessoal visando seleção de material de boa qualidade, técnicas e tratamento, armazenamento e confecção dos artesanatos visando buscar a qualidade fitossanitária das peças, aplicação de óleo natural nos produtos finais (artesanatos), além de elaboração de um atestado de sanidade específico para a comercialização do artesanato final, conforme experiências do mercado consumidor. *Metodologia *O que vem sendo repassado às pessoas participantes do treinamento são dados sobre análise e diagnose das amostras de materiais como sementes e outros orgâniccos utilizados na confecção de artesanato, visando o levantamento de pragas e doenças (insetos, fungos, bactérias etc). *Isso se faz, se necessário, com o emprego de técnicas laboratoriais, emprego de microscópio esteroscópico e miscroscópio; verificação do tratamento adequado para cada tipo de semente, durabilidade dos tratamentos aplicados ou recomendados, verificação e acompanhamento de estrutura física adequada para tratamento e conservação de sementes ou artesanatos tratados e, por último, confecção de guia de instruções aos consumidores e usuários dos artesanatos produzidos a partir de sementes submetidas aos tratamentos recomendados. *A capacitação é uma ação do Projeto Artesanato do Sebrae em Rondônia, cujos produtividade e mercado encontram-se em franca expansão.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS