close
logorovivo2

Polícia Rodoviária em alerta deflagra operação “Tiradentes”

Polícia Rodoviária em alerta deflagra operação “Tiradentes”

DA REDAÇÃO

20 de Abril de 2007 às 11:43

Polícia Rodoviária em alerta deflagra operação “Tiradentes”

FOTO: (Divulgação)

*Desde zero hora desta quinta-feira a Polícia Rodoviária Federal realiza em todo o Brasil a Operação Tiradentes, que prossegue até domingo (23/04). A PRF vai mobilizar novamente toda a sua estrutura para intensificar o policiamento nos 60 mil quilômetros de rodovias federais. Mais de nove mil policiais se revezarão na fiscalização, apoiados por veículos de policiamento e resgate, helicópteros, radares e bafômetros. Em Minas Gerais, Santa Catarina, São Paulo, Pernambuco, Bahia e Distrito Federal haverá patrulhamento aéreo com helicópteros. *Mais uma vez, o foco principal será o motorista imprudente. “São três os fatores determinantes no acidente de trânsito: o condutor, o veículo e a via. Dos três, somente o condutor raciocina e toma decisões”, explica o chefe da Divisão de Fiscalização de Trânsito da PRF, inspetor Alvarez de Souza Simões. “Apesar de os números de acidentes, mortos e feridos ainda serem altos, é preciso reconhecer que o motorista está fazendo sua parte, ou seja, está sendo mais cauteloso, mais prudente e está planejando melhor sua viagem. Isso se traduz na redução dos índices durante operações importantes, como Verão, Carnaval e Páscoa”, defende. *Cuidado redobrado – Em função das recentes mudanças climáticas observadas em todas as regiões do Brasil, a Polícia Rodoviária Federal consultou o Instituto Nacional de Meteorologia (veja a previsão acessando www.inmet.gov.br/html/prev_tempo.php), e recebeu informações de que deve chover em praticamente todo Brasil durante os quatro dias da Operação Tiradentes, principalmente em Minas Gerais e no Espírito Santo, e no Ceará, Maranhão e Piauí, com possibilidade de melhoria na sexta-feira e no domingo, dia da volta do feriadão. A principal preocupação da PRF é com a ida (quinta-feira) e com o retorno (domingo). *A Polícia Rodoviária Federal já emitiu alerta a todos postos de fiscalização para que a atenção seja redobrada nos trechos com ocorrência de chuvas. Levantamentos da PRF mostram que o fluxo de veículos aumenta 20% nos fins de semana normais, atingindo picos de 30% nos finais de semana prolongados, caso do último feriado de Páscoa (sexta-feira) e dos próximos dois (Tiradentes e 1º de Maio). Ao motorista que pretende viajar utilizando rodovias federais, a Polícia Rodoviária Federal faz algumas recomendações importantes: • *Manter os componentes mecânicos e elétricos do veículo em boas condições de uso. Além de obrigatórios, macaco, triângulo, pneu de estepe e chave de fenda, são fundamentais para os deslocamentos. Revise o veículo mesmo para viagens curtas, com atenção especial para ítens como freios, pneus, parte elétrica e direção. Cuidado redobrado com os limpadores de pára-brisa e pneus, devido à possibilidade de chuvas no período. Anualmente, 200 mil condutores são autuados em BRs por problemas relacionados a equipamentos obrigatórios. • *Atenção com a chuva. O Instituto Nacional de Meteorologia prevê chuvas no feriado de Tiradentes. Com pista molhada, reduza a velocidade, freie utilizando as marchas e aumente a distância do veículo adiante. Frear com água na pista trava as rodas e pode provocar a perda do controle do veículo. Cuidado também ao frear com caminhões na traseira, pois eles são mais pesados e percorrem uma distância maior até parar completamente. Atenção ainda com possíveis deslizamentos e quedas de barreiras. Mantenha os limpadores de pára-brisa acionados e não fume no interior veículo para não embaçar os vidros. Cerca de 25 mil acidentes (25% da média anual) nas rodovias federais ocorrem em períodos chuvosos. • *Limites de velocidade. A velocidade nas viagens varia de acordo com a via e com o tipo de veículo. Onde não houver sinalização de limite de velocidade nas vias urbanas, a velocidade máxima é de 80 Km/h. Nas rodovias, a velocidade máxima é de 110 Km/h para automóveis, caminhonetas e motocicletas; 90 Km/h para ônibus e microônibus e 80 Km/h para os demais veículos. Nas estradas não-asfaltadas o limite é 60 Km/h. A velocidade que deve ser obedecida por todos os veículos é aquela estabelecida pela sinalização de velocidade. Mais de 12 mil ocorrências nas rodovias federais no período de um ano têm como fator contribuinte o excesso de velocidade (10% da média anual). • Distância de segurança dos outros veículos. Em condições normais (pista boa, velocidade de 80 km/h) recomenda-se manter uma distância média de 20 metros do veículo à frente. Nas vias de baixa velocidade ou nas aproximações para ultrapassagem, respeite a distância mínima de 5 m. Na ultrapassagem de de motociclistas, nunca se aproximar a menos de 2 metros. A distância lateral para ultrapassar ciclista deve ser de 1,5 m no mínimo. Aproximadamente 10 mil acidentes por ano nas rodovias federais são motivados pelo fato de os condutores não manterem distância de segurança, enquanto outros 10 mil condutores são autuados pelo mesmo motivo. • *Ultrapassagens indevidas. Não ultrapasse pela direita nem pelo acostamento. Redobre a atenção em pontes, viadutos e curvas e fique atento aos outros veículos. Antes de ultrapassar, tenha certeza de que as condições lhe são favoráveis. As ultrapassagens indevidas respondem por cerca de 150 mil autuações por ano e o número de acidentes corresponde a 4% do total registrado anualmente. • *Descanso a cada 3 horas. Pare a cada 3 horas. O motorista que se expõe a muitas horas no volante, fica sujeito ao fenômeno da "hipnose rodoviária", na qual se mantém de olhos abertos, mas sem percepção da realidade à sua volta. Ela vem acompanhada de sonolência, perda de reflexos e de força motora; • Não ingerir bebida alcoólica. Dirigir sob a influência de álcool em nível superior a seis decigramas por litro de sangue provoca diminuição da noção do risco, levando o motorista a cometer imprudências; *PRINCIPAIS CAUSAS DE ACIDENTES NAS RODOVIAS FEDERAIS *1 - Falta de atenção: 28% dos acidentes; *2 - Velocidade incompatível: 10% dos acidentes; *3 - Não guardar distância de segurança: 9% dos acidentes; *4 - Desobediência à sinalização: 4% dos acidentes; *5 - Defeito mecânico em veículo: 3% dos acidentes; *6 - Ultrapassagem indevida: 3% dos acidentes; *7 - Sonolência: 1,5% dos acidentes. *Restrições – Mais uma vez a Polícia Rodoviária Federal vai restringir o tráfego de caminhões bi-trens e 'cegonhas' em rodovias de pistas simples por até seis horas. O valor da multa para quem descumprir a determinação é de R$ 85,13 (infração Média), além de três pontos na CNH e retenção do veículo até o término do horário de restrição. Se persistirem em circular fora dos horários estabelecidos, o valor da multa sobe para R$ 127,69 e a infração passa a ter natureza Grave (5 pontos). A restrição vale para veículos carregados ou não e independente de possuírem Autorização Especial de Trânsito (AET).

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS