close
logorovivo2

Testemunha põe fim ao mistério da responsabilidade do Trio As Mimosas

O micro-empresário Roberval Ferreira Lima Cavalcante, dono de uma oficina no Trevo do Roque, disse que em 2002, 2004 e 2005, os contratos foram feitos com os dirigentes do Bloco Maria Fumaça, citando Zezinho, Chiquinho e Charles

DA REDAÇÃO

2 de Março de 2007 às 22:29

Testemunha põe fim ao mistério da responsabilidade do Trio As Mimosas

FOTO: (Divulgação)

*O desfecho da tragédia da Banda, com a revelação sobre quem é o responsável pelo trio “As Mimosas”, que tombou na Carlos Gomes durante desfile da Banda do Vai Quem Quer, matando duas pessoas e ferindo 55, entra na reta final com a exibição de uma reportagem na televisão local que localizou uma testemunha chave para apurar a responsabilidade do crime. *O departamento de jornalismo da TV Rondônia, antecipando a investigação policial, encontrou um empresário que prestou serviços aos donos do trio Mimosa e em matéria no jornal estadual da emissora , levou ao ar os nomes dos responsáveis pelo trio e o que poderia ter causado o acidente. *O micro-empresário Roberval Ferreira Lima Cavalcante, dono de uma oficina no Trevo do Roque, disse que em 2002, 2004 e 2005, os contratos foram feitos com os dirigentes do Bloco Maria Fumaça, citando Zezinho, Chiquinho e Charles como as pessoas que todos os anos, freqüentavam sua oficina e se apresentavam como donos do “Mimosa” . * Seu serviço consistia em colocar a carroceria em algum caminhão alugado pelos três, afirmando que sempre levou mais de um dia para colocar a estrutura no caminhão. Procurado este ano, deixou de atender. *Cavalcante afirmou que atendeu uma ligação de um dos diretores do bloco na sexta-feira por volta de 11 horas da manhã, mas não quis pegar a empreita alegando que não tinha tempo suficiente para aprontar o serviço. *Na reportagem o empresário diz que pelo o que viu nas imagens que foram exibidas do acidente, algumas falhas técnicas podem ter causado a tragédia. *"O trio é maior que o caminhão, não podia colocar num caminhão Cargo (Ford) de cabine alta ,tinha uma diferença de 9 centímetros” disse Cavalcante afirmando que colocaram calços de madeira nos quatro cantos e não fizeram uma cinta. *Ministério Público * José Osmar de Araújo Osmar, Corregedor Geral do Ministério Público Estadual designou os Promotores de Justiça Ivanildo de Oliveira, Héverton Alves de Aguiar e Julian Imthon Farago para investigar e tomar todas as providências cabíveis no caso. *Em nota oficial o MP, garante que da mesma forma que agiu quando da celebração do Termo de Ajustamento de Condução que definiu no dia 30/01, o itinerário para o desfile da Banda do Vai Quem Quer, agirá agora, cobrando responsabilidades dos dirigentes carnavalescos, dos organismos das esferas municipal e estadual dentro do que foi acordado nas duas reuniões que antecederam o desfile de carnaval de rua deste ano de 2006. *Primeiro, a Promotoria quer saber se o Termo de Ajustamento feito com os organizadores do carnaval de rua, foi cumprido. *O corregedor geral do MP, José Osmar Araújo disse que os responsáveis pelo acidente serão responsabilizados criminalmente e garante que vai acompanhar a apuração até chegar no responsável. *“Alguém vai ter que ser responsabilizado criminalmente por isso" afirmou o corregedor, aconselhando aqueles que sofreram prejuízos a procurarem seus direitos perante o Poder Judiciário. * Polícia Cívil *Cinco dias depois do acidente, a polícia ainda tenta encontrar o motorista , o dono do caminhão e os responsáveis pelo Trio Mimosa. *O diretor de Polícia Especializada, delegado Élvio Tavares, disse que este tipo de delito penal, no caso em questão, o homicídio culposo, prevê uma pena de um a três anos de reclusão, além de gerar na esfera justiça cível, ações indenizatórias dos familiares das vítimas contra os responsáveis pelas lesões.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS