close

BATIZADO: Pai registra filho como 'Gabriel Arrascaeta' após título do Flamengo na Libertadores

Alex Bastos teve que convencer a esposa vascaína e até veto de funcionária no cartório para homenagear seus ídolos

O GLOBO

3 de Dezembro de 2019 às 09:36

BATIZADO: Pai registra filho como 'Gabriel Arrascaeta' após título do Flamengo na Libertadores

FOTO: (Divulgação)

Muitos atletas ganharam status de ídolo após o Flamengo faturar a Copa Libertadores e o Campeonato Brasileiro. Em especial, Gabigol e Arrascaeta . Mas o rubro-negro Alex Bastos, de 34 anos, foi além e, tomado pela felicidade causada pelos títulos, registrou a certidão de nascimento do filho levando os nomes da dupla rubro-negra. E não foi brincadeira de torcedor.

 

Vitor Gabriel Arrascaeta Sant'ana Bastos. Nascido em 22 de novembro de 2019, em Mesquita, no Rio. O nome é uma homenagem ao irmão de Alex, enquanto os sobrenomes fazem referência ao atacante e ao meio-campista do Flamengo. Para registrá-lo, precisou da aprovação da esposa Maralina Sant'ana, 34, vascaína fanática igual a sua família.

 

— Eu ia registrar sem falar com ela, mas pensei "poxa, não posso fazer isso". Ela é vascaína, a família toda dela também, mas no final não acharam ruim. Ela só está falando para vizinhos e professores para não chamarem a criança de Arrascaeta — brinca o advogado rubro-negro.

 

Alex viajou para Lima, no Peru, para acompanhar a final da Libertadores mesmo sabendo que a data coincidiria com o nascimento do seu filho, no Rio. Anteriormente, a criança se chamaria Vitor Hugo, mas a conquista heróica do bicampeonato o fez repensar. Era o momento de homenagear os seus ídolos.

 

Alex Bastos em Lima, no Peru Foto: Arquivo Pessoal

Alex Bastos em Lima, no Peru Foto: Arquivo Pessoal

 

— Fui para Lima com a minha mulher grávida, sabendo que ele ia nascer no período que eu estava lá. Deixei tudo certo para não dar ideia de irresponsabilidade. Estava tudo alinhado, tudo certinho. O nome seria Vitor Hugo, já tinha até enxoval com tudo bordado. Mas veio o jogo... Tinha que botar Gabriel e Arrascaeta — revela Alex, que pediu para que a esposa não registrasse a criança enquanto ele não voltasse para o Brasil. 

 

— Não podia botar Gabigol porque ia ficar vexatório. Não é nome, é apelido — completa.

 

Gabriel Arrascaeta, o filho de Alex Foto: Arquivo Pessoal

Gabriel Arrascaeta, o filho de Alex Foto: Arquivo Pessoal

 

O rubro-negro quase foi barrado no cartório de Mesquita quando tentou registrar a certidão. Por lei, o tabelião não pode deixar que crianças tenham nomes vexatórios ou extensos demais, o que fez uma funcionária do local chamar um superior para analisar o pedido. No fim, tudo deu certo.

 

— O cartório pede para preencher o formulário. Só faltava o nome. Quando a funcionária pegou e viu o nome, levantou e foi chamar o tabelião. Ele conversou comigo e deixou que a homenagem valesse.

 

Gabriel Arrascaeta tem poucos dias de vida, mas já é um sucesso nas redes sociais. A segunda filha do casal, Mikaela Bastos, 16, publicou uma foto da certidão de nascimento que conta com mais de 21 mil curtidas. Até mesmo o goleiro do sub-20 do Flamengo, Hugo Souza, apareceu para parabenizar. Hoje, Alex brinca e não se arrepende do que fez.

 

— Se o Zico morrer, ele estará na história do Flamengo. Gabigol, se ele voltar pra Inter de Milão, continua na história. Não me importo se ele e o Arrascaeta vão sair. Eles estão na história do Flamengo.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS