close

INTERCÂMBIO: Time Master do Gres Asfaltão participa de evento esportivo e cultural em Manaus

O primeiro a embarcar foi o Mestre Bainha

ASSESSORIA

24 de Outubro de 2019 às 09:17

INTERCÂMBIO: Time Master do Gres Asfaltão participa de evento esportivo e cultural  em Manaus

FOTO: (Divulgação)

 “Bons de Samba e Bons de Bola”. Este é o Time Master do Asfaltão que, pela quinta vez, irá à Manaus para um intercâmbio esportivo e cultural, onde acontecerá o jogo com o time AmazonenseOs Normais”. Dentro de uma vasta programação, não poderia faltar o Samba. 

 

Coordenada pelo Diretor de Esporte, Janilson Campos, com apoio da Diretoria da Escola, a agenda principal dos Master’s, é o Jogo que acontecerá às 09:00 de sábado, dia 26/10, na Arena Tarumã

 

O jogo será seguido da tradicional confraternização, regada por uma harmoniosa Roda de Samba. 

 

O primeiro a embarcar foi o Mestre Bainha.  A equipe retorna na segunda feira, dia 28/10.

 

Como se trata de uma escola de Samba, claro que não poderia ficar de fora, uma visita ao reduto do samba manauara onde, num encontro fraternal, trocarão experiências com bambas e amigos como Junior Rodrigues, Iomar Japonês, Marinho Saúba, Paulo Onça, Edu do Banjo, Dudu Brasil, dentre outros. Dentre os locais a serem visitados por enquanto estão os históricos tradicionais Bar do Armando e o Bar do Caldeiras, bem como a República do Samba, e o Quintal do Couro Velho.

 

Está também na programação, visita à agenda de Escola de Samba de Manaus.

 

Formada por 85 pessoas, a delegação Amarelo, Preto e Branco está bem fortalecida, tanto com o time, como com a sua fervorosa e muito especial torcida.

 

O Time Master do Asfaltão e o Time Os Normais mantêm uma relação muito especial, onde prevalece o respeito e a harmonia, valores que serão sempre mantidos e respeitados.

 

Resumindo, este congraçamento será mais ou menos como disse o manauara Chico da Silva: “...Meu pandeiro rebate no gol/ E na defesa bate o tamborim/ O reco-reco, o agogô, a frigideira/ Entregando de primeira quem disser/ Passe pra mim/ No meio campo vem a formação/ Um cavaquinho e um bom violão/ O surdo joga na frente de rompedor/ O ganzá de goleador, o repinique a repicar/ Pela direita tocando com a cuíca/ A torcida se agita pra ver o samba jogar...”

 

Não se trata de uma disputa, na realidade será uma grande confraternização, onde prevalecerá a cordialidade, o companheirismo o calor humano, tão comum nas diversas faces e jeitos do povo amazônico.

 

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS