close

EDUCAÇÃO: Festival Paralímpico mobiliza crianças e adolescentes em Porto Velho

Bocha, Atletismo e Tênis de Mesa, foram uma das atividades realizadas no evento

SECOM - GOVERNO DE RONDÔNIA

23 de Setembro de 2019 às 14:37

EDUCAÇÃO: Festival Paralímpico mobiliza crianças e adolescentes em Porto Velho

FOTO: (SECOM-GOVERNO DE RONDÔNIA)

Os estudantes e atletas paraolímpicos de Rondônia participaram, no sábado (21), no Complexo Esportivo Deroche Pequeno Franco, em Porto Velho, do Festival Paralímpico. O evento é realizado em todo o Brasil, e em Rondônia foram disputadas as seguintes modalidades: Bocha, Atletismo e Tênis de Mesa.

 

O evento faz parte do Projeto Dia do Atleta Paralímpico, promovido pelo Comitê Paralímpico Brasileiro e é realizado anualmente no dia 21 de setembro em todas as capitais do país. O festival tem a proposta de mobilizar e incentivar crianças e adolescentes, com deficiência física, visual e intelectual, a praticar esportes, trabalhando a inclusão social na vida de cada um deles, além de abrir portas para prática esportiva.

 

Esta é a segunda edição do festival realizado em Rondônia, desde assinatura do termo de adesão do projeto em 2018, pela Secretaria de Estado da Educação de Rondônia (Seduc) em parceria com o Comitê Paralímpico Brasileiro, onde cada capital realiza atividades paralímpicas de forma lúdica.

 

Para o estudante medalhista Wesley da Silva Picetti, 16, do 1° ano da Escola Marcela Cândida, o evento serve para incentivar as crianças e adolescentes, com alguma necessidade especial, a se envolver e praticar mais esportes. “Isso ajuda muito a melhorar nossa qualidade de vida”. Wesley foi medalhista no Mundial de Jovens de Atletismo, em Nottwil, na Suíça, conseguiu três medalhas douradas: nos 100m, no arremesso de peso e arremesso de dardo. “Vim participar deste evento, pois quero incentivar outras crianças e adolescente a superar limitações assim como eu venho superando as minhas”, disse o medalhista.

 

 

 

O medalhista Wesley sempre incetiva as crianças e adolescente a superar suas limitações

 

 

 

Segundo o professor Silvio Roberto Corsino, a sociedade em geral tem o hábito de ver a pessoa com deficiência de forma limitada e sem condições de executar alguma atividade esportiva devido ao comprometimento físico. “Eventos como este e o Joer visam incentivar e valorizar cada vez mais os nossos paratletas, descobrindo sua habilidade, instruindo e incentivando a superar suas limitações a cada dia”.

 

Neide Martins chegou cedinho no local do evento para acompanhar o filho que não perde nenhuma atividade voltada aos estudantes e atletas paralímpicos. Segundo Neide, essa iniciativa é de grande importância para as crianças e adolescentes com deficiências, pois trabalha a coordenação motora, melhora a saúde e ajuda na inclusão social de cada um deles, oferecendo melhor qualidade de vida. “Sempre que posso eu venho acompanhar meu filho, e incorporo o personagem do aluno, porque o governo valoriza nossos filhos e acaba nos valorizando também”, disse.

 

De acordo com a coordenação do evento, o governo de Rondônia se sensibiliza e vem trabalhando na reorganizando o esporte paralímpico escolar no Estado, o que já começou a dar frutos, pois no ano passado Rondônia ficou na 5ª posição geral nas Paralimpíadas Escolares Brasileiras.

 

O JOER de 2019, Fase Estadual Etapa Paralímpica, foi um sucesso, e revelou inúmeros talentos paradesportista para o nosso Estado, então esse iniciativa do Comitê Paralímpico Brasileiro em realizar o Festival Paralímpico nas capitais só vem ao encontro das políticas desenvolvidas pelo governo em nosso Estado”, disse Ítalo Aguir.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS