close
logorovivo2

ELIMINADO DO TORNEIO: Corinthians avalia estrago em acordo de patrocínio ao cair na Libertadores

Novo patrocinador é "esquecido" de camisa por 45 minutos

UOL

31 de Agosto de 2018 às 08:53

ELIMINADO DO TORNEIO: Corinthians avalia estrago em acordo de patrocínio ao cair na Libertadores

FOTO: (Divulgação)

A eliminação precoce na Libertadores chega em momento que o Corinthians negocia o patrocínio máster de sua camisa, aquele que fica no peito — o time comandado por Osmar Loss venceu o Colo Colo por 2 a 1, na noite de quarta (29) em Itaquera, mas foi eliminado nas oitavas de final porque levou um gol como mandante. A diretoria pretende avaliar internamente nos próximos dias o que essa derrota pode impactar no valor do contrato, já que o clube terá menos visibilidade internacional até o fim do ano.

 

O blog apurou que a Caixa, patrocinadora máster de camisa até abril de 2017, era a empresa mais próxima de fechar um acordo, que superaria os R$ 20 milhões por um ano. O banco estatal foi o ''dono'' do espaço nobre do uniforme corintiano por cinco anos, entre 2012 e 2017, e o total pago no período chegou a R$ 120 milhões.

 

Sem o acordo máster da camisa, o Corinthians faturou com patrocínio e publicidade entre janeiro e junho de 2018, segundo dados oficiais do clube, R$ 15,5 milhões. A meta para o ano todo é o de ganhar R$ 63,5 milhões, segundo orçamento apresentado no fim de 2017 ao Conselho Deliberativo. O clube arrecadou na metade do ano, portanto, apenas 25% do total pretendido — sem contar o que ganha da Nike, que fornece material esportivo e deve pagar R$ 23,7 milhões.

Em 2017, sem acordo principal de camisa por oito meses, o Corinthians faturou R$ 28,1 milhões de patrocínio (sem a Nike), bem abaixo do previsto inicialmente no orçamento para o ano, que era de R$ 51 milhões. Esse modelo de contrato é vital para que a conta do setor feche no fim do ano, mas dirigentes afirmam dentro do Parque São Jorge que não aceitam receber menos de R$ 20 milhões/ano, que foram os valores das principais propostas apresentadas.

 

Ainda nos bastidores há críticas à gestão anterior (que, diga-se, é do mesmo grupo do atual presidente, Andrés Sanchez), por não ter fechado um acordo no segundo semestre de 2017, quando o time liderava com folga a Série A do Brasileiro, torneio que venceu com sobras. Com um título à vista, avalia-se, seria mais fácil ter um contrato vantajoso do que com a campanha de 2018. O time está eliminado da Libertadores, no meio da tabela do Brasileiro (é o oitavo com 21 rodadas) e tem apenas a Copa do Brasil, onde está na semifinal, como vislumbre de título.

 

O Corinthians tem outros seis patrocínios de camisa, que juntos somam pouco mais de R$ 20 milhões (parte dessa quantia foi recebida em 2017, já que alguns desses acordos foram fechados no ano passado). São parceiros hoje Positivo (costas), Foxlux (barra das costas), Universidade Brasil (ombros), Ultra (calção), Minds (barra da manga) e PES (barra da frente).

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS