close
logorovivo2

CLÁSSICO GENÉRICO - Barcelona e Real decidem o Campeonato Rondoniense

Longe dos orçamentos milionários dos xarás famosos, clubes buscam seu primeiro título estadual

DA REDAÇÃO

30 de Junho de 2017 às 16:57

CLÁSSICO GENÉRICO - Barcelona e Real decidem o Campeonato Rondoniense

FOTO: (Divulgação)

De um lado, o Barcelona. Do outro, o Real. O maior clássico do mundo, em uma versão para lá de genérica, começa a decidir a partir deste sábado o Campeonato Rondoniense de 2017. Sem contar com Messi ou Cristiano Ronaldo em campo, e (muito) distante dos orçamentos multimilionários dos xarás famosos, Real Ariquemes e Barcelona de Vilhena duelam em busca do primeiro título de suas recentes trajetórias.

Apelidado de 'Catalão Vilhenense' e com escudo e uniforme inspirados no clube de Messi e Neymar, o Barcelona surgiu como clube amador na década de 90. O fundador e atual presidente, José Luiz Pereira, tinha admiração por Rivaldo, Romário e Ronaldo, brasileiros que jogaram no Barça original à época. Além disso, confessa, "achava lindo o nome" do clube catalão.

Em Rondônia, o Barcelona está longe de ser potência econômica. Com folha salarial de R$ 38 mil - "a mais baixa do estado", segundo José Luiz -, o time se profissionalizou em outubro de 2016. No seu primeiro Estadual, formou espinha dorsal com jovens jogadores da própria cidade. Para disputar a final contra o Real, cruzou mais de 500 km de ônibus na madrugada de quinta para sexta. Nada que tirasse o sono do cartola: estava aliviado por não ser época chuvosa.

- São nove horas de viagem. Se estivesse chovendo o asfalto não ficaria bom, não. A estrada é pequena, e tem muito transporte de soja e gado. Não aguenta - explica.

Quando adormece, José Luiz sonha com o Barcelona. Já pensou em conhecer e até fazer contato com o primo rico da Catalunha, mas pondera que é "muito difícil". Perguntado quem contrataria se tivesse o orçamento do time catalão, aponta Neymar -- "um jogador alegre, brincalhão, e que ainda por cima joga muito", nas suas palavras.

O ídolo atual do Barcelona genérico é o goleiro Rocha, de 37 anos, multicampeão no certame rondoniense. Rocha fez um movimento que seria de enorme ousadia na Espanha: de um ano para outro, trocou Real (no caso, o de Ariquemes) por Barcelona.

- Já tínhamos comentado que poderia acontecer essa final entre Real x Barcelona. Até brinquei com o presidente que ele teria que se explicar com o Barcelona lá da Espanha (risos) - diz Rocha, que não se incomoda com a pressão trazida pelo nome do clube. - Temos consciência de que não dá para comparar, lógico que a distância é enorme. Mas o nome está nos dando uma visibilidade importante. Tenho certeza que os mais jovens vão colher frutos.

 

REAL ESTÁ INVICTO

Se o 'El Clásico' tem uma história centenária, com 233 partidas já disputadas, Barcelona e Real se enfrentaram apenas duas vezes até aqui, justamente no Rondoniense deste ano. A equipe de Ariquemes leva vantagem, com uma vitória por 1 a 0 e um empate sem gols.

O Real, aliás, não foi derrotado por ninguém no estadual. Com sete vitórias e nove empates, sonha com a conquista invicta.

- Por a gente ser um time novo, todo mundo quer ganhar da gente. Mas ninguém está conseguindo - brinca Francisco Pinheiro, que se tornou presidente do Real neste ano.

- Assumi com o compromisso de conquistar o título e preparar uma equipe forte. Queremos ser competitivos em cinco anos. Acho que o começo está até um pouco melhor do que esperávamos.

Fundado em 2011 e apelidade de 'Furacão do Vale do Jamari', o Real Desportivo Ariquemes Futebol Clube tem as cores vermelho, preto e branco em seu uniforme. Ou seja, não se inspirou no Real Madrid. Francisco Pinheiro, porém, bem que gostaria de ter um orçamento parecido com o do clube espanhol. A equipe rondoniense tem folha salarial de R$ 87 mil, e conta apenas com a ajuda de alguns empresários da cidade.

- Aí seria brincadeira! Eu estaria sonhando com a Série A! Aqui não temos retorno financeiro. Eu entro com grande parte do que é investido. É quase um 'paitrocínio' - diz Francisco.

O jogo deste sábado, às 16h, será no estádio Valerião, em Ariquemes, terceira maior cidade de Rondônia, com pouco mais de 100 mil habitantes. A partida de volta, no próximo sábado, será no Portal da Amazônia, em Vilhena, município com 99 mil habitantes.

O campeão rondoniense garante vaga na Copa do Brasil e na Copa Verde do ano que vem. Os dois finalistas já se classificaram para a Série D do Brasileiro de 2018.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS