close
logorovivo2

Atleta de Rondônia ganha duas medalhas no Circuito Paraolímpico de Atletismo

Após a disputa do Circuito Paraolímpico, Rogério afirmou que vai se preparar para tentar conseguir o índice para os Jogos Parapan-Americanos de 2007.

DA REDAÇÃO

15 de Maio de 2008 às 09:56

Atleta de Rondônia ganha duas medalhas no Circuito Paraolímpico de Atletismo

FOTO: (Divulgação)

O paraatleta Rogério Costa Lima, de Porto Velho, obteve resultados importantes na etapa Nordeste do Circuito Paraolímpico Caixa de Atletismo, disputado, final de semana, em Natal (RN). Rogério, que é patrocinado pela Brasil Telecom e Unimed, conseguiu duas medalhas de ouro e uma de prata nos dois dias de competição, continuando com chances de conseguir uma das vagas para a equipe de paraatletas brasileiros que disputarão os Jogos Parapanamericanos, no Rio de Janeiro, de 12 a 19 de agosto. Após ter ficado afastado das competições nacionais por dez anos, Rogério vem conseguindo bons resultados depois de 3 competições disputadas. No início deste ano, em Uberlândia, conseguiu o 4º melhor tempo dos 100 metros rasos e passou a concorrer a uma das vagas para a equipe brasileira de para-atletismo. Agora, em Natal, na penúltima etapa que conta como seletiva para os Jogos Paranamericanos, Rogério brilhou em 3 provas da categoria T54, conseguindo a medalha de ouro nos 100 metros rasos, sua especialidade, uma de prata nos 200 metros e outra de ouro nos 400 metros. Apesar da vitória nos 100 metros rasos, devido ao forte vento contra, o tempo do atleta rondoniense foi de 18s, pior do que seu melhor tempo, 17s42, que lhe dá a quarta colocação no ranking nacional. Rogério ressaltou que já vinha conseguindo tempos próximos dos 16s em seus treinamentos nas ruas de Porto Velho, mas o vento contrário durante a prova em Natal, acabou prejudicando seu rendimento. Mesmo assim, Rogério está confiante em obter um bom resultado na última etapa do Circuito, que acontece em Belém, dias 1,2 e 3 de junho, quando tentará consolidar sua luta por uma das vagas na seleção. O paraatleta rondoniense disse que caso o Brasil inscreva uma equipe de revezamento, as chances de ir ao Pan são grandes, caso só haja provas individuais, ele precisa de nova vitória com um tempo próximo dos 16s para carimbar sua vaga. Nas demais provas que disputou em Natal, 200 e 400 metros, Rogério lembrou que apesar dos bons resultados, medalhas de prata e ouro, respectivamente, ele continua disputando apenas como preparação, pois sua especialidade é mesmo os 100 metros, por isso foca seus treinamentos para essa competição. Em Natal, Rogério conseguiu superar a adversidade do vento contrário e venceu com segurança a prova dos 100 metros: “ Consegui uma boa largada e me mantive a frente dos demais competidores até o final. Estava bem na prova, se não fosse o vento contrário, acredito que teria obtido um ótimo tempo. Espero melhorar em Belém e obter minha vaga no Parapan. O paraatleta parte agora para a chance derradeira para obter o índice para os jogos Parapan, na última etapa do Circuito Caixa Paraolímpico, que acontece em Belém, na véspera da divulgação da relação dos atletas que irão integrar a equipe brasileira. Rogério é patrocinado pela Brasil Telecom e Unimed, e conta com o apoio da Tecnocel, Telecel e Mega Distribuidora.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS