close

ESPAÇO ABERTO: Rondônia tem a menor taxa de desocupação do Norte, segundo IBGE

Confira a coluna

RONDONIAOVIVO - CÍCERO MOURA

18 de Fevereiro de 2020 às 09:17

ESPAÇO ABERTO: Rondônia tem a menor taxa de desocupação do Norte, segundo IBGE

FOTO: (Divulgação)

MENOR TAXA DA REGIÃO NORTE 

 

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (PNAD Contínua), referente ao quarto trimestre de 2019, mostra que Rondônia terminou o ano com a menor taxa de desocupação da Região Norte e sexta menor do país: 8%. 

 

 

SUL E CENTRO-OESTE

 

Ficam à frente de Rondônia: Santa Catarina (5,3%), Mato Grosso (6,4%), Mato Grosso do Sul (6,5%), Rio Grande do Sul (7,1%) e Paraná (7,3%). A pesquisa engloba pessoas que não tem carteira assinada, mas desenvolvem alguma atividade de trabalho.

 

 

CRESCIMENTO

 

Em comparação ao quarto trimestre de 2018, houve um aumento de 13 mil pessoas ocupadas, passando de 794 mil pessoas para 807 mil. Comparando ao terceiro trimestre de 2019, o quarto trimestre apresentou uma diminuição em mil pessoas ocupadas.

 

 

EMPRESAS PARTICULARES

 

A única categoria que apresentou crescimento em Rondônia foi a de empregados no setor privado. No terceiro trimestre de 2019, eram 297 mil trabalhadores e passaram a ser 327 mil no quarto trimestre, o que representou um aumento de 10,1%. As taxas de trabalhadores domésticos e de empregados do setor público caíram 15,6% e 5%, respectivamente.

 

 

 

 

 

AGRICULTURA NA FRENTE

 

Por grupamento de atividade, 20,4% dos trabalhadores rondonienses estão na agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura; 19,4% na administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais; e 18,8% no comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas.

 

 

VARIADOS

 

Entre 2018 e 2019, o grupamento que apresentou o maior aumento foi o de informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas: 27,6%. Este grupamento apresentou aumento de 17,6% entre o terceiro e o quarto trimestre de 2019.

 

 

MAIS DINHEIRO PARA DEFESA


EUA e China puxaram a alta global nos gastos militares em 2019, sendo que Washington investiu quase quatro vezes mais que Pequim no setor. Brasil se mantém na 11ª posição no ranking.

 

 

 

 

 

10 ANOS

 

Em 2019, os gastos globais com defesa deram o maior salto registrado em uma década, aumentando 4% em relação ao ano anterior, segundo um levantamento realizado pelo Instituto Internacional de Estudos Estratégicos (IISS, na sigla em inglês) divulgados na sexta-feira (14/02). Ao todo, os gastos globais somaram 1,73 trilhão de dólares.

 

 

AMERICANOS NÃO POUPARAM


Tanto os Estados Unidos quanto a China aumentaram seus gastos em 6,6%, segundo o estudo anual. No ano passado, os americanos investiram quatro vezes mais em compras de armamentos e pesquisa e desenvolvimento armamentício do que a soma de todos os países europeus. 

 

 

CONCORRÊNCIA


Washington destinou 684,6 bilhões de dólares a seu orçamento para a defesa, com 275 bilhões dedicados à aquisição de armas e investimentos de defesa. Essa última soma supera, por si só, os gastos totais com defesa da China (185,1 bilhões de dólares).

 


CAUTELA


O programa chinês de modernização militar – que inclui o desenvolvimento de novos mísseis hipersônicos de difícil detecção – gera preocupações em Washington e contribui para os aumentos dos gastos americanos, avalia o IISS. 

 

 

NAS SOMBRAS


Em outubro do ano passado, a China exibiu suas novas tecnologias militares, incluindo o míssil supersônico DF-17, projetado para transportar ogivas em velocidades que não permitem que seja interceptado.

 


RÚSSIA NA MESMA LINHA


A Rússia, que também iniciou um processo de modernização de seu arsenal, anunciou a entrada em serviço de seu próprio míssil hipersônico, O orçamento militar do país, que aparece em quarto lugar no ranking de investimentos com a defesa, é quase dez vezes menor do que o americano.

 

 

PERIGO


Os mísseis hipersônicos preocupam as autoridades ocidentais por serem tão rápidos e manobráveis que tornam praticamente inúteis sistemas de defesa e não permitem quase nenhum alerta de ataque iminente. Um oficial da Otan ressaltou recentemente que não seria possível sequer saber o alvo do ataque "até que haja um 'boom' no solo".

 

 
ALIMENTOS


Nesta terça-feira (18), às 9h, na Emater, o governo de Rondônia realiza o lançamento do Programa de Aquisição de Alimentos - PAA em Porto Velho junto aos servidores do Palácio Rio Madeira. O evento dará início à execução do programa, cujo propósito é a compra de mercadorias da agricultura familiar e a doação simultânea às entidades sócio assistenciais.

 


ACABARAM AS FÉRIAS


Nesta terça-feira, às 7h30, acontece um ato cívico de introdução da bandeira oficial do Poder Legislativo de Rondônia. Ela será hasteada pela primeira vez, após concurso realizado no ano passado. Às 14h tem entrevista coletiva com o presidente da ALE, Laerte Gomes, e em seguida  reiniciam os trabalhos parlamentares. Na primeira sessão deve ser apresentado e discutido um projeto de reforma administrativa da Assembleia.

 

 

ATENTADO TERRORISTA

 

O Supremo Tribunal Federal é alvo de possível ataque terrorista. Pelo menos é o que informou a Folha de ontem, baseada em informação vazada pela Polícia Federal.

 

 

CONDENADO POR USAR FACEBOOK PARA DEFENDER MORTE DE JUDEUS

 

O juiz federal Cristiano Bauer Sica Diniz, da 2ª Vara Federal de Pelotas (RS), absolveu o acusado, mas o TRF4, Porto Alegre, rejeitou a sentença e condenou um homem que curiosamente chama-se Israel (a Corte não quis adiantar o nome do réu) à prisão, tudo por preconceito contra judeus. A 8a, Turma, a mesma que julga os casos da Lava Jato, argumentou que o preceito fundamental de liberdade de expressão não consagra, em hipótese alguma, o direito à incitação e à discriminação e ao preconceito de raça ou religião.

 


PRESOS TERÃO QUE RESSARCIR GASTOS


De autoria do senador gaúcho eleito por Sergipe, Alessandro Viera (Cidadania), o projeto foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça na última semana. 


A proposta do político obriga o preso a ressarcir os gastos do Estado durante a estadia na cadeia. O projeto é de 2015, mas tinha problemas de inconstitucionalidade na redação.

 

 

MUDANÇAS


Segundo Vieira, foram feitas alterações e, após passar na CCJ, está pronto para ir ao Plenário. Ainda depende da definição de pauta por parte do presidente da Casa, Davi Alcolumbre. Pela Lei de Execuções Penais, existe a opção da oferta de ensino e trabalho para "ressocializar os presos". Segundo ele, o labor tem previsão legal faz tempo, mas não está devidamente regulamentado e, por isso, é pouco ofertado.

 

 

QUEM NÃO TEM RECURSOS DEVE TRABALHAR

 

Segundo o Senador, se o preso não tem condições financeiras, que é a maior parte da massa carcerária, tem que ter a possibilidade de trabalhar. O valor para pagar a despesa seria de  25% do salário. O excedente será disponibilizado à família. 

 

 

DÍVIDA COM O ESTADO

 

Se não tiver a possibilidade de trabalhar, ou não quiser, torna-se devedor do Estado. Não existe a possibilidade de trabalho forçado, nem da dívida passar à família, seria inconstitucional”, explica o Senador.

 

 

INDENIZAÇÕES

 

Sobre situações em que a Justiça manda o Estado indenizar presos por falta de condições nas prisões, Vieira afirmou que "no Brasil há inversão de valores". Segundo ele, se alguém cometeu um crime, tem que arcar com as responsabilidades e, agora, com as despesas.

 

 

LUTO


Meus sentimentos, e de toda equipe do  Rondoniaovivo, ao colega João Muniz e seus familiares pelo falecimento da senhora Helena Pereira da Silva, de 77 anos idade. Ela ficou internada durante uma semana e morreu em decorrência de uma pneumonia.

 

 

 

Mande suas sugestões de pauta, fotos, denúncias ou reclamações para espacoaberto@rondoniaovivo.com.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS