close

ESPAÇO ABERTO: Projeto evita desperdício e prevê a compra de remédios na dose certa

Confira a coluna de Cícero Moura

RONDONIAOVIVO - CÍCERO MOURA

15 de Agosto de 2019 às 09:42

ESPAÇO ABERTO: Projeto evita desperdício e prevê a compra de remédios na dose certa

FOTO: (Divulgação)

ONGs

 

 

Órgãos de inteligências concluíram que ONGs estrangeiras que atuam na Amazônia estão por trás de atos de vandalismo contra a embaixada brasileira em Londres. Essas ONGs, que perderam espaço e poder no governo Bolsonaro, articularam ataques em várias capitais europeias, mas somente a ONG porralouca “Extinction Rebellion” (algo como “rebelião contra extinção”), do Reino Unido, topou a tarefa. O Brasil já endereçou reclamação ao governo local exigindo segurança.

 

ESTAVA PLANEJADO


A ONG deu à polícia pistas da articulação, como a intenção de coincidir o crime com o protesto de índias em Brasília, também nesta terça (13). Vândalos emporcalharam a fachada da embaixada com tinta vermelha e pichações citando, claro, questões ambientais e indígenas.

 

VAI TER QUE PAGAR


O embaixador Fred Arruda fez divulgar nota contra o vandalismo e vai à Justiça, se necessário, para a ONG pagar os prejuízos causados.

 

STF JÁ INDICOU FILHO DE MINISTRO

 

O Supremo Tribunal Federal (STF) não decidirá contra a indicação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para o cargo de embaixador em Washington porque, caso houvesse ilegalidade, não teria indicado o filho de um ministro da própria corte, Carlos Veloso, ao Tribunal Superior Eleitoral. “O princípio é o mesmo”, diz o senador Eduardo Gomes (MDB-TO), que apoia a indicação do filho do presidente até pelas qualidades que reconhece no deputado já no segundo mandato.

 

SEM EX-MINISTRO E SEM NEPOTISMO


No STF não há “ex-ministro” e sim ministro aposentado, por isso, se houvesse ilegalidade, o filho do ministro não teria sido indicado. O STF já firmou entendimento de que não há nepotismo, por isso avalizou a indicação de Carlos Veloso Filho para integrar o TSE.

 

DEBOCHE


O desembargador do TJ-SP Luiz Soares de Mello, que mandou Alexandre Nardoni de volta para a cadeia, concorda: é um “deboche” com a população a concessão de “saidão” da cadeia no Dia dos Pais para quem matou os pais ou os filhos. “Sou população também”, diz.

 

PERMANECE NA CÂMARA


Apesar de ter sido expulso do PSL, o deputado Alexandre Frota (SP) não está sujeito a perda de mandato. Ele ficaria sujeito à perda de mandato se tivesse saído voluntariamente. Só senador pode fazer isso.

 

PREPARO ELEITORAL


O sucesso do RenovaBR, que elegeu 17 das 133 pessoas formadas no curso que oferece, fez multiplicar por 10 o total de matriculados, de 445 cidades. O curso de olho nas eleições de 2020 vai durar quatro meses.

 

PICOTADAS


Projeto de lei pretende fazer com que as farmácias  comercializem a  quantidade exata de comprimidos que foi prescrita. É que, em sua maioria, as cartelas e outras embalagens não vêm preparadas para a separação em unidades. 

 

O Projeto de Lei do Senado (PLS) 98/2017, obriga os laboratórios a fabricarem e as farmácias a venderem medicamentos em embalagens fracionáveis.

 

OBJETIVOS

 

 

Segundo a senadora Rose de Freitas (Podemos-ES), autora da Lei, os três objetivos principais do projeto são: proteger a economia popular, diminuir o desperdício e dificultar a automedicação. 

 

NA FILA


O fracionamento está em compasso de espera no Brasil desde o Decreto 5.775 e a Resolução 80, ambos editados em 2006 pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Essas normas permitiram — mas não obrigaram — as empresas a comercializarem remédios em unidades desmembráveis.

 

FAVORÁVEL


Pesquisa de opinião realizada pela Anvisa no ano do decreto mostrou que a maioria dos entrevistados de renda baixa era a favor do fracionamento. Entre os que pertenciam a famílias com renda de um a dois salários mínimos, 88% aprovavam a medida — contra 74% dos pertencentes a famílias com renda acima de 20 salários mínimos. Quase 57% dos entrevistados acreditavam que a venda fracionada iria diminuir a automedicação e 60% confiavam que os preços dos remédios iriam cair.

 

O QUE DIZ A SENADORA ROSE


— Em outros países o fracionamento já existe tem muito tempo. O que a gente visa? O consumidor, principalmente o das camadas mais pobres. Eu acho que é uma iniciativa sobretudo importante para os médicos terem liberdade de receitar e as pessoas, condição de adquirir. O mais triste é quando a pessoa depara com a situação de ela ter que tomar um remédio por três dias, mas tem que comprar uma caixa com dez [unidades]. Se ela não reincidir naquele mal, ela vai jogar sete remédios fora — explica a senadora Rose de Freitas.

 

CONDENAÇÃO

 

 

O ex-prefeito de Cabixi José Rozario Barroso, conhecido como “Bau”, foi mais uma vez condenado pela Juíza de 1º grau da Comarca de Colorado do Oeste, Marcia Regina Gomes Serafim, pela prática de enriquecimento ilícito.

 

O  Ministério Público denunciou o ex-mandatário cabixiense por prática de crime de falsidade ideológica e peculato (apropriação de dinheiro ou bens públicos). De acordo com a denúncia, o ex-prefeito teria se apropriado, junto com outras duas pessoas também condenadas, de uma área pública de R$ 40 mil m², falsificando documentos  e iludindo a população de Cabixi dizendo que nessa área seria montado uma Universidade – a UNISA- Universidade Santo Amaro, fato que não aconteceu.

 

PERDAS SALARIAIS


O deputado Jair Montes conversou com o governador e pediu atenção aos servidores públicos que há oito anos, segundo o parlamentar, não tem realinhamento salarial. Citou como exemplo os agentes penitenciários que fizeram operação padrão. “Daqui a pouco fica mais caro porque a PM pode voltar aos presídios”, diz o deputado.

 

Jair argumenta que o poder de compra foi perdido pelos trabalhadores. O arroz que custava R$ 9,00 hoje pulou para R$ 13,00; a carne que custava R$ 15,00 hoje é R$ 20,00. O deputado diz que sabe dos preços porque faz mercado e defende que o Governo veja com carinho a questão dos servidores.

 

PLANO SOJA


O  Secretário de Estado da Agricultura, Evandro Padovani, e o presidente da Aprosoja Brasil - Rondônia, Juca Masutti, estão visitando parlamentares e diversas entidades entregando convites para o lançamento oficial da Safra 2019/2020.
O evento acontecerá no dia 19 de setembro, em Vilhena, e contará com a presença da ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

 

PELO AR

 

 

O iFood fez uma parceria com uma empresa de drones para realizar testes de entrega. A novidade deve virar realidade já em setembro, quando o aplicativo começará a realizar testes no Shopping Iguatemi de Campinas, no interior de São Paulo.

 

Por enquanto, as entregas não irão diretamente para a casa do usuário que fez o pedido. A ideia é que, do shopping, o drone leve a encomenda para uma central de distribuição. De lá, o entregador retira a compra e leva até o endereço.

 

AGILIDADE

 

Hoje em dia, para o motorista retirar o pedido em um shopping, ele precisa estacionar, ir até a praça de alimentação, esperar a entrega, voltar e, só então, levar a comida até o cliente. A ideia do iFood é diminuir bastante o tempo de espera.

 

Por questões de segurança, o voo do drone, apesar de automatizado, será monitorado por uma pessoa. Isso significa que a aeronave não tripulada será programada antes da decolagem, mas o operador pode interferir, caso necessário. Em dias de muita chuva ou com rajadas fortes de vento, a rota pode não funcionar.
Caso dê certo, o intuito do iFood é expandir as entregas com drones para outras cidades do Brasil. 

 

NOVO CORREGEDOR

 

 

É dada como certa a nomeação de Guilherme Erse para o cargo de Corregedor da Assembleia Legislativa de Rondônia. Guilherme já foi vereador, Chefe da Casa Civil do governo de Rondônia e chefe de gabinete adjunto da prefeitura de Porto Velho. 

 

DENUNCIADO

 

No ano passado a  procuradoria Regional Eleitoral de Rondônia, impetrou Ação de Investigação Judicial Eleitoral contra Guilherme Erse e outras 26 pessoas por abuso de poder econômico e político que teria sido praticado pela alta cúpula do Poder Executivo do Município de Porto Velho. Segundo o procurador Luiz Gustavo Mantovani  todos os investigados mobilizaram  grande número de servidores, em sua maioria comissionados ou detentores de função gratificada, para executar atividades de militância de rua em favor da campanha ao governo de Expedito Júnior e Maurício Carvalho.

 

AGORA VAI

 

O TCU (Tribunal de Contas da União) marcou para o próximo dia 28 a votação do cumprimento da Emenda Constitucional 98/2017, que determina a transposição, para o quadro em extinção da Administração Federal, de servidores que trabalharam nos ex-territórios do Amapá, Roraima e Rondônia na fase de transição dessas unidades para estados. O processo tem uma decisão que suspende a publicação de novas atas de Transposição. Isso significa que permanece o que já foi decidido em relação aos que tem direito à transposição. No dia 28 a votação então pode definir que efetivamente quem tem direito, seja transposto. Mais de 5 mil pessoas estão na fila de espera em Rondônia. 

 

ABANDONO

 

Moradores do bairro Costa e Silva estão revoltados com o descaso da prefeitura em relação a uma ponte localizada no final da rua Caramelo com rua Nunes Machado. Segundo a população,  mais de duzentas pessoas passam todos os dias pelo local entre elas dezenas de idosos e crianças. Elas mandaram para a coluna fotos e vídeos do estado em que se encontra a ponte. 

 

 

 

 

 

 

 

EMPREGO

 

 

Sine Municipal avisa que apareceram 300 vagas para eletricistas em Porto Velho. Quem tiver interesse pode acessar o site https://www.portovelho.ro.gov.br/sine/vagas ou então se dirigir até a sede do Sine na rua Brasília, 2512, bairro São Cristóvão. O Sine funciona dás 7h30 da manhã até 13h30 da tarde. 

 

AUDIÊNCIA PÚBLICA

 

Nesta  quinta-feira (15) tem audiência pública do Município sobre o Plano Diretor, no auditório da Assembleia Legislativa de Rondônia, dás 8h ás 20h.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS