close
logorovivo2

ELEIÇÕES 2018: Veja destaques do debate entre candidatos a governador de RO

Confira os 'melhores momentos' do encontro na SICTV dos nomes que concorrem ao governo de Rondônia

DA REDAÇÃO

28 de Setembro de 2018 às 22:02

Coronel Marcos Rocha atacado por Coronel Charlon, Expeditoe Maurão questionados sobre cassação e corrupção por Vinicius Miguel e aplausos da plateia e risadas de deboche; confira os 'melhores momentos' do encontro na SICTV dos nomes que concorrem ao governo de Rondônia.
 

 

Quase na reta final da campanha eleitoral a SICTV promoveu nesta quinta-feira, 28, mais um debate entre os candidatos a governador de Rondônia nas eleições 2018. Dos 9 nomes que concorrem ao cargo, seis participaram do encontro: Coronel Charlon (PRTB), Coronel Marcos Rocha (PSL), Vinicius Miguel (REDE), Pimenta de Rondônia (PT), Expedito Junior (PSDB), Maurão de Carvalho (MDB).


Os principais alvos dos adversários foram Expedito Junior e Maurão de Carvalho. O candidato do PSDB foi atacado tanto por sua gestão como senador, como pelo fato de ter o mandato cassado. Já o candidato do MDB Maurão de Carvalho, foi acusado de ter um dos maiores rebanhos de gado do estado, e de, responder vários processos no Tribunal de Justiça de Rondônia.

 

Veja abaixo os principais destaques e personagens do primeiro debate entre os candidatos ao Governo de Rondônia:

 

  • Coronel Marcos Rocha, enfrentou marcação serrada de Coronel Charlon, acusações e discussão sobre quem é o candidato de Bolsonaro em RO

 

Logo no primeiro bloco, Coronel Marcos Rocha respondei as críticas de Coronel Charlon ao seu trabalho à frente da secretaria de justiça.


Coronel Charlon do PRTB acusou o candidato de ter falido o sistema penitenciário e esquecido as necessidades dos agentes penitenciários.


Coronel Marcos Rocha rebateu: Investimos muito no sistema quando fui secretário e conseguimos controlar nas cadeias o crime organizado. Enquanto outros estados enfrentaram as rebeliões e mortes, aqui conseguimos controlar tudo e não tivemos problemas. Questionado sobre o que faria para combater a violência contra as mulheres, disse que investira na capacitação dos servidores e melhorias e novas delegacias especializadas.

 

  • Expedito Junior, candidato do PSDB ao governo de Rondônia, foi o alvo preferido dos adversários no debate da SICTV

 

A atuação de Expedito Junior como senador por Rondônia foi um dos principais pontos atacados pelos demais candidatos que participaram do debate na SICTV. Em uma das oportunidades, Vinicius Miguel lembrou da cassação e os motivos que o fizeram perder o cargo. Na época, o candidato perdeu os direitos políticos e ficou inelegível durante oito anos.


Em sua resposta, Expedito afirmou que seus opositores estavam usando uma notícia velha para ataca-lo. Logo depois afirmou ser ficha limpa e que caso seja eleito poderá assumir o cargo.


Outro ponto recorrentemente usado pelos adversários no debate para atacar o candidato, foram as alianças políticas de seu partido, e qual critério usará na escolha de quem ocupara os cargos de confiança.

 

  •  Maurão de carvalho, candidato do MDB ao governo de Rondônia

 

 

Uma das estratégias de Maurão de Carvalho durante o debate na SICTV foi evitar debates calorosos. Questionado pelos adversários sobre suas posses e projetos polêmicos na Assemblei legislativa, o candidato do MDB não quis criar polemica e procurou responder a todas as perguntas feitas. 


“O agronegócio será uma de minhas prioridades, pois através dele (Agronegócio) vamos gerar milhares de empregos. É por ser representante do agronegócio que conheço as dificuldades, e por isso, vou saber como ajuda o setor. Prefiro falar de propostas, e qual a sua para ajudar os produtores? ”, perguntou Maurão no terceiro bloco.


Vamos combater a corrupção e acabar com os desmandos do estado. “Outras histórias não fazem parte da minha história. E eu é que serei o governador se for eleito”, afirmou o emedebista, que foi deputado em quatro mandatos.

 

  • Pimenta de Rondônia, candidato do PT, citou projetos e evitou falar de Lula durante debate ao governo do Estado nas eleições 2018

 

 

Se não foi lembrado nos primeiros debates, Luiz Inácio Lula da Silva foi citado pelos candidatos a governador de Rondônia nas eleições 2018 no encontro desta quinta-feira, 28.


O líder petista foi evocado por Pimenta de Rondônia em pelo menos dois momentos. Em um deles, o ex-senador Expedito Junior lembrou que o ex-presidente e muitos integrantes do partido estão presos, ou, foram acusados em escândalos de corrupção. No outro, momento Vinicius Miguel também lembrou como será o relacionamento deles e Haddad caso seja eleito para o governo, já que ele defende a prisão de corruptos e propõe o combate a corrupção. 


Lula também foi lembrado por Coronel Marcos Rocha. Ao trocar farpas com Pimenta de Rondônia, o candidato do PSL lembrou o fato de o líder petista estar preso e condenado pela Lava Jato. “Candidato do PT, quero saber onde anda Lula? Preso em Curitiba e respondendo processo. E ficará preso por 12 anos”.

 

  •  Candidato da REDE, Vinicius Miguel foi o menos atacado e afirmou que não tem nada que desabone sua candidatura ao governo

 

Vinicius Miguel criticou as últimas gestões e falou sobre a necessidade de investimento em tecnologias. "É preciso modernizar as delegacias, investir em tecnologia, investir em efetivo e na remuneração de policias. Os governantes anteriores destruíram a Polícia Civil. A nossa polícia não tem investigadores suficiente. Portanto, o papel da polícia é proteger as pessoas. Vamos contratar imediatamente novos policiais civis. Crime se resolve com ciência e tecnologia. As delegacias da mulher serão recompostas."


Além disso, Vinicius Miguel atacou abertamente Expedito Junior e Maurão de Carvalho, ao "Eles não enxergam as próprias responsabilidades". Passaram a vida inteira pública fazendo as mesmas promessas e nuca honraram com o que prometeram e agora estão aqui fazendo as mesmas promessas que já fizeram e não cumpriram” afirmou. Após a resposta, dos adiversarios, o candidato da Rede disse que a crise rondoniense é "uma herança" da gestão de seus partidos.

 

Ausência  


O candidato do PDT, Acir Gurgacz, não compareceu ao debate, e justificou, que estaria em Brasília onde tenta a todo o custo reverter a decisão que barrou sua candidatura. No último dia 10, com base na Lei da Ficha Limpa, ele teve o registro da candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral. O senador é um dos 173 políticos em todo o país que tiveram a candidatura rejeitada devido à lei. 
 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS