close

GAL: Exposição ‘Empório Amazônico” será aberta hoje na Ivan Marrocos

A mostra contará com 30 trabalhos do artista plástico Chateaubriand (curador) e 28 telas do acervo pessoal do jornalista Paulo Andreoli

DA REDAÇÃO

5 de Setembro de 2019 às 11:58

GAL: Exposição ‘Empório Amazônico” será aberta hoje na Ivan Marrocos

Tela do artista Plástico Eliardo Lima FOTO: (Divulgaç)

Com duas telas premiadas no Salão de Artes Plásticas do Estado (Sart) 1996 – “Ferrovia do Diabo” e 1997 “Tragédia na Amazônia”, 

 

 

 

o artista plástico Eliardo Lima terá oito telas expostas na mostra “Empório Amazônico”, que será aberta nesta sexta-feira,6, às 19 horas, na Galeria Afonso Ligório, na Casa da Cultura Ivan Marrocos, região central de Porto Velho.

 

 

Os trabalhos de Eliardo Lima que estarão na mostra fazem parte do acervo pessoal do jornalista e empresário da área de comunicação Paulo Andreoli, que levará à GAL 28 de suas telas, todas doadas por artistas da capital.

 

A exposição está sendo realizada em parceria com o artista plástico Assis Chateaubriand, curador da exposição. Chateaubriand exibirá 30 telas de sua autoria. Terá ainda seis pinturas dele no acervo de Andreoli.

 

Seu estilo, monocromático, já é conhecido na cidade. Suas obras podem ser vistas no Porto Velho Shopping, na Justiça Federal e nas Bibliotecas Francisco Meirelles e Viveiro das Letras.

 

Acervo de Andreoli

 

Além de Chateaubriand (seis telas) e de Eliardo Lima (oito telas), os artistas que terão seus trabalhos expostos na galeria, e que integram o acervo pessoal do jornalista, são Goreth Lira (uma tela), Carlos Ruiz (oito telas), Nonato Cavalcante (uma tela), Edna Costa (uma tela), João Zoghib (duas telas), Mikeliton (uma tela).

 

Autoditada

 

Autoditada, Eliardo Lima começou a atuar nas artes plásticas desde criança. “Sempre pintei quadros por paixão mesmo, pois nunca vivi das artes plásticas”, diz. Ele já participou de inúmeras exposições coletivas. Ao falar do prêmio Sart, ele diz que foi uma agradável surpresa, pois não esperava ser vitorioso por duas vezes. Seu estilo é contemporâneo. Suas telas, em sua maioria, são doadas a amigos e parentes.

 

"Não tenho uma técnica definida, mas gosto de produzir temas regionais e de cotidiano, reciclagem e pop art", declarou.

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS